Glenda Kozlowski relembra machismo ao narrar Olimpíadas em 2016: “Cheguei a um ponto em que falei ‘não quero mais'”

Publicado há 10 meses
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Aos 45 anos, Glenda Kozlowski, repórter esportiva, relembra carreira como atleta, na qual foi campeã mundial de bodyboarding aos 13, fala de sua entrada na TV Globo ainda na adolescência e relembra as decisões que tomou em relação a vida profissional.

“Quando eu era atleta, eu era atleta 100%. A decisão de parar foi uma escolha totalmente minha. Eu cancelei os contratos porque apareceu uma oportunidade na televisão. Troquei patrocinadores que, se fosse colocar hoje, eu ganhava cerca de R$30 mil, uma menina de 16 ou 15 anos na época. Troquei tudo isso para ganhar R$300, para começar uma carreira que eu achava que poderia ser alguma coisa. E foi!”, disse.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 2016, Glenda, conquistou o posto de primeira mulher a narrar uma conquista de medalha durante os Jogos Olímpicos: “Foi muito duro porque não sou narradora, nunca fui. Só que tenho experiências de repórter, ex-atleta, apresentadora, comunicadora, então dei o meu jeito e topei!”.

Uma das únicas mulheres presentes em um ambiente predominantemente masculino, a jornalista afirma ter sofrido preconceito durante as Olimpíadas, chegando, inclusive, a pensar em desistir da cobertura.

“Nunca fui bombardeada daquele jeito, analisada daquele jeito. Cheguei a um ponto em que falei: ‘Não quero mais’”, disse, completando sobre decisão de narrar a final. “Foi quase que um presente pelo esforço que tive ali e pela dificuldade que enfrentei”. 

Atualmente, Glenda está se preparando para apresentar o reality Uma Vida Um Sonho, no SBT. Em julho, ela viajará para Tóquio para cobrir os Jogos Olímpicos pelas redes sociais do Comitê Olímpico Brasileiro.

E mais!

Ainda na edição do programa, Faa Morena, que além de apresentadora do Ritmo Brasil, é escritora e cantora, revela que a escrita tem grande influência em sua personalidade. “O que escrevo é o outro lado do que sou”.  O Mariana Godoy Entrevista vai ao ar toda sexta-feira, às 23h, na RedeTV!.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio