Gil, do BBB 21, faz desabafo sobre homofobia: “Parece que ninguém te ouve”

O novo contratado da Globo também falou sobre o confinamento

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Gilberto Nogueira falou sobre os ataques homofóbicos que sofreu nos últimos dias. O novo contratado da Globo disse que sente pena de quem pratica tal crime e relembrou momentos antes da fama.

Quis trazer voz para aquele povo mesmo que não tem, que grita, é chamado de mimimi, não tem, ninguém ouve, tem que ouvir calado porque não tem recurso. Não tem! Várias vezes na igreja, na universidade, em outros lugares, sofri ataques e não tinha para quem recorrer. Vou recorrer para quem? Tenho que chegar no trabalho 8h, sair 17h, ir para a faculdade 18h. Então assim, é aguentar calado e esperar, não tem muito como recorrer“, lamentou, segundo o UOL.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ex-BBB participou do programa Papo de Segunda, do GNT, e disse que espera ter demonstrado a importância da causa LGBTQ+ durante o confinamento. “Você grita, grita, grita, mas parece que ninguém te ouve. Isso era o que queria falar no Big Brother, é o que falo agora e vou falar para sempre. Precisamos dar voz, não só para mim, mas para todos os Gils que vivem no anonimato, que sofrem, apanham, lutam e gritam muito, muito alto, mas não tem pessoas para ouvir”, contou.

Gil definiu ainda a famosa cachorrada, que marcou sua trajetória no programa. “Fazer o que tem vontade de fazer e pronto“, explicou. Ao falar sobre o beijo que trocou com Lucas Penteado, o primeiro entre dois homens no BBB, ele demonstrou seu orgulho. “Minha gente, a vida inteira assisti beijo entre homem e mulher e nunca mudou minha vontade. (…) Eu tava entregue.“, lembrou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio