CONTOU TUDO!

Fiuk abre o jogo sobre a sua participação no BBB e revela: “Descobri os meus defeitos lá dentro”

Terceiro colocado do Big Brother Brasil 21 relatou a sua experiência na casa mais vigiada do Brasil

Publicado em 01/02/2023

O ator e cantor Fiuk, de 32 anos, relembrou a sua participação no Big Brother Brasil 21 e revelou que o reality da TV Globo foi uma válvula de escape para ele mostrar todos os seus lados para o público. Em entrevista à Quem, o músico relatou a sua experiência no programa e destacou que só foi reconhecer alguns de seus defeitos após se assistir na atração.

“Eu mostrava o meu trabalho, mas minha vida pessoal nunca tinha mostrado nada para ninguém. Essa exposição no BBB me ajudou. Sempre tive esse receio, nunca tinha vivido abertamente. No começo, foi traumatizante. Vivi sentimentos que nunca tive. Mas, ao mesmo tempo, atravessei esse deserto. Parece que atravessei as piores coisas que poderia atravessar para mim, que era me expor. Sinto que agora já mostrei tudo de bom e ruim que tenho”, contou o artista.

O ex-galã de Malhação também falou sobre os seus defeitos e que só foi entender todos os seus lados como ser humano, após participar do programa da TV Globo.

“As pessoas agora sabem de defeitos que nem eu sabia que tinha. Descobri defeitos meus lá dentro do BBB, junto com todo mundo. É muito gostoso aprender a se amar com os seus defeitos. Isso sempre foi muito difícil para mim. Sempre vivi neste mundo perfeccionista e nunca me bastei. Era sempre: ‘Não estou bom, estou vacilando aqui’. Estou em um momento de entender que isso é o que tenho e o que sou. Tomara que goste, mas se não gostar, sinto muito, tem quem goste e sucesso para você”, ressaltou.

Fiuk e Juliette
Fiuk e Juliette no BBB 21 (Foto: Reprodução / Globo)

Por fim, Fiuk destacou que aprendeu a julgar menos e a ouvir mais, depois de ser muito criticado por conta de alguns atitudes no BBB.

“No próprio Big Brother teve gente que fez coisas piores do que eu fiz e não foram julgadas da mesma maneira. Mas, hoje em dia, tento não olhar de jeito ruim para isso. Estou em uma fase em que consigo ouvir o outro, mas manter o pezinho no chão para avaliar se aquilo é uma crítica construtiva ou não. Se não for, só escuto. Parei de brigar com as coisas e pessoas. Estou mais leve, porque não aguentava mais… Não quero mais problemas. Já temos problemas demais na vida e no Brasil”, completou o cantor.