Fernando Henrique Cardoso faz revelações no #Provoca: “É melhor ser ex-presidente”

O ex-presidente do Brasil conversa com Marcelo Tas na TV Cultura

Publicado em 24/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O #Provoca desta terça-feira (27) conta com a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Na conversa com Marcelo Tas, ele conta como é a vida após a faixa presidencial, sua visão da política brasileira atual e seu posicionamento em relação à cannabis medicinal. A edição inédita vai ao ar a partir das 22h, na TV Cultura.

Tas pergunta ao ex-presidente como ele sentia o peso da faixa presidencial. “É grande. Você usar aquilo é meio chato, né? Porque você fica limitado, fica mais pomposo. (…) A presidência cansa, pesa, né? (…) Claro que se eu não gostasse eu não teria sido. De qualquer maneira é melhor ser ex [presidente]. Ex é sempre bom”, explica.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao ser provocado sobre o governo Lula, Fernando Henrique afirma: “O Lula teve uma virtude, ele nunca esqueceu da origem dele, que é popular, ele nunca deixou de ser popular, de falar com povo, se preocupar com povo, embora tenha feito lá também seus arranjos para governar ou sei lá pra quê”.

Sobre o atual presidente, Jair Bolsonaro, FHC diz: “Eu não conheço o Bolsonaro. Eu nunca vi o Bolsonaro na vida, foi deputado. Eu fui tudo, ministro, deputado, senador, presidente, e nunca vi o Bolsonaro“.

Ainda a respeito do atual governo, Tas questiona Fernando Henrique se sentiu medo quando Bolsonaro foi eleito por conta de declarações do presidente em 1999, que diziam que o Brasil só mudaria quando ele matasse algumas pessoas, incluindo Fernando Henrique.

“Não, eu não tive medo nenhum. É modo de dizer dele. Você sabe que eu nem guardo essas coisas, eu esqueço. (…) Eu acho, bom, eu não tenho sentimento de raiva. Bolsonaro, nem sei, ele fala tanta bobagem, foi uma a mais, né?”, diz FHC.

Refletindo sobre as fases da vida, entre a juventude e a velhice, o ex-presidente diz que prefere conversar com jovens: “Eu prefiro conversar com jovem do que com velho. Velho cansa um pouco (risadas). Você fica velho quando você deixa de acompanhar o que está acontecendo. Você não segue jornal, televisão, não segue mais nada, não vai ao cinema, teatro, ópera, música. Aí você fica um chato”.

Por fim, Tas apresenta um tema polêmico para Fernando Henrique: a cannabis medicinal. O jornalista questiona a razão do ex-presidente ter abraçado essa causa. “Alguém tem que abraçar causas que são difíceis, né? E eu pertenço a um grupo em Portugal, uma Fundação chamada Champalimaud, eu achei que eu tinha obrigação moral, se eu posso dizer assim, de dizer o que eu penso da matéria, né? Hoje em dia o pessoal mais jovem fuma maconha, gosta, ou sei lá se gosta, experimenta. Não é o meu caso, mas nem por isso eu vou ser contra. Eu acho que a pessoa tem que ter o direito de experimentar. Agora, você não deve recomendar. E sim dizer, olha, isso é ruim, faz mal à saúde, lutar contra, né? “, finaliza.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio