Felipe Titto conta que recebe mensagens por conta do alcoolismo de Abdias em A Dona do Pedaço

Publicado há um ano
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Felipe Titto entrou no meio de A Dona do Pedaço como Abdias, o treinador de boxe de Rock (Caio Castro), mas acabou se surpreendendo com o crescimento do personagem que aos poucos foi ganhando contornos e uma história própria. Se despedindo da trama, ele contou que recebe mensagens por conta do envolvimento de Abdias com o álcool.

“Tive uma surpresa. Ele era treinador do Rock, daí começou a história com a Vivi (Paolla Oliveira). Depois surgiu a Sílvia (Lucy Ramos). Acho que o alcoolismo foi como um desfecho para o personagem. Eu gostei muito. Não fazia ideia, não esperava abordar um tema tão vivo para as pessoas. Recebi várias mensagens de gente relatando que acontecia isso com o pai, com o marido… Foi bem legal”, disse em entrevista à colunista Patrícia Kogut.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Segundo o ator, ele nunca
provou bebida alcoólica antes, e quando descobriu que o personagem teria tal
problema, buscou se inspirar em pessoas próximas.

“Foi o maior desafio da minha vida. Eu não sei o gosto de álcool, nem de cigarro, de maconha, de nada. Fazer esse cara foi muito doido para mim. Todos os meus amigos bebem, eu sou uma exceção. Já vi pessoas bêbadas, mas é bem mais fácil interpretar quando você já passou por aquela situação. Na minha pesquisa, conversei com uma galera que consome bastante. E procurei fazer um bêbado moderado. Se partisse para algo no estilo João Canabrava (personagem de Tom Cavalcante), talvez saísse errado e virasse uma chacota”, explicou.

“Eu me conheço. Deus sabe o que faz. Eu não seria o cara que tomaria um copo. Sou muito intenso. Se eu bebesse, seria uma garrafa. Eu cresci no circo. O meu tutor dizia que era algo ruim, e sempre enxerguei assim também. Eu nunca vi ninguém beber e salvar uma vida ou fazer uma coisa boa para o mundo”.

“Ele me falava que álcool serve para limpar janelas e fazer o carro funcionar. O corpo é movido à base de água. Fui ficando mais velho e entendendo que realmente não precisava daquilo. Não seria interessante pra mim, pois não sou um cara controlado. Quando vou trabalhar, por exemplo, trabalho muito. Quando treino, treino bastante. Chego ao limite”, continua ele contando o motivo pelo qual rejeita bebidas alcoólicas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais