Falida em 1999, dívida da Manchete cresce R$ 20 milhões em 2019 e ultrapassa R$ 550 milhões

Publicado há 6 meses
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pouco mais de 20 anos após o seu fechamento, a extinta Rede Manchete segue com uma dívida acumulativa e impossível de pagar. Em 2019, segundo a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), órgão do Governo Federal responsável pela cobrança dos devedores da dívida ativa da União, a dívida da extinta emissora cresceu em pouco mais de R$ 20 milhões e ultrapassou a casa dos R$ 550 milhões.

Segundo informação obtida pelo Observatório da Televisão, que consultou o sistema da procuradoria nesta quarta-feira (1), a dívida está em exatos R$ 556.832.120,09. Em 2018, como revelou o site NaTelinha em uma extensa reportagem sobre a situação da Massa Falida naquele momento, a dívida estava na casa dos R$ 536 milhões. Tal dívida é somada nos oito CNPJs que representam a TV Manchete Ltda., razão social da extinta rede de TV.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A dívida poderia ser maior, se ela considerasse também a Bloch Som & Imagem, empresa criada em 1995 para impedir que as novelas produzidas dali em diante ficassem presos na massa falida. No entanto, mesmo sem produzir, a Bloch Som & Imagem segue com CNPJ ativo junto à Receita Federal e não é considerada uma empresa em concordata.

Dívida da Manchete poderia ser maior do que já é

O grosso da dívida da Manchete são de ações trabalhistas, que correm até hoje na Justiça do Trabalho. Tais ações desejavam que a RedeTV!, que ficou com as concessões da Manchete a partir de 1999, pagassem os dividendos. No entanto, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu em 2009 que a emissora de Osasco não é sucesso da Manchete e não devia pagar suas dívidas trabalhistas.

No momento, o ativo da Massa Falida da Manchete está em processo de ser leiloado para o pagamento de dívidas da emissora. Ações prometidas para 2019, como o leilão do prédio da Casa Verdes, sede da emissora em São Paulo, não foram realizadas até aqui. O fato só aumenta diminui ainda mais a esperança de quem quer apenas receber o que lhe é de direito.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais