Fabrício Werdum estreia como comentarista do canal Combate

Brasileiro Gilbert “Durinho” também estará em ação em Las Vegas

Publicado em 7/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dentro do octógono, Fabrício Werdum fez história no MMA. O ex-campeão do UFC agora está em vias de iniciar um novo desafio.

Na noite deste sábado (10), durante a transmissão no Combate do card principal do UFC 264, que será disputado em Las Vegas, nos Estados Unidos, o gaúcho estará ao lado do narrador Rhoodes Lima e de Rodrigo Minotauro nos comentários das principais lutas de evento.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A programação começa a partir das 19h (de Brasília), com o card preliminar – este terá André Azevedo na narração e o comentarista Luciano Andrade, com os dois primeiros embates da noite sendo exibidos também pelo SporTV3 e o canal do Combate no YouTube.

Eu fiquei tão feliz de receber este convite quanto no dia em que fui campeão do UFC, ou de quando ganhei Fedor (Emelianenko). Já tinha na cabeça esta ideia de ser comentarista do UFC no Brasil. Fui por oito anos nos Estados Unidos, nas transmissões em espanhol, mas agora é diferente. Conheço o Rhoodes há muitos anos, me dou muito bem com ele e queria ter essa oportunidade de estrear ao lado dele. Já entrei em contato com alguns atletas que estarão no card para falar algo de diferente na transmissão, ter uma carta na manga”, avisa Fabrício Werdum.

Não será um card qualquer que marcará a estreia de Fabrício Werdum no comentários. O novo colaborador do Combate está escalado no evento que terá a trilogia do duelo entre o irlandês Conor McGregor e do americano Dustin Poirier, pelo peso-leve (até 70 quilos) – o dono do cinturão da categoria atualmente é o paulista Charles do Bronx. Nesta rivalidade que se construiu, cada lutador venceu uma vez.

Porém, a vitória contundente de Poirier em janeiro deste ano, no UFC 257, ajudou a afiar ainda mais as provocações do “Notorious”, que ganhou o primeiro confronto, em setembro de 2014, no UFC 178. 

Na segunda luta mais importante da noite, o brasileiro Gilbert “Durinho” enfrenta o americano Stephen Thompson, pela categoria meio-médio (até 77 quilos). É a primeira vez que ele volta a competir após perder a disputa pelo cinturão contra o nigeriano Kamaru Usman, em 14 de fevereiro deste ano.

O card preliminar ainda contará com outros dois lutadores nacionais: o “Paraense Voador” Michel Pereira e a paranaense Jennifer Maia, que encaram, respectivamente, os americanos Niko Price e Jessica Eye.

Nesta sexta-feira, véspera do UFC 264, o Combate e o SporTV3 exibem a pesagem do evento, a partir das 20h. Vinte minutos antes do início do card preliminar, já no sábado, começa o Aquecimento Combate.

Já está disponível no ge.globo a edição 145 do podcast Mundo da Luta. Os jornalistas Marcelo Russio, Ana Hissa e Marcos Luca Valentim recebem esta semana Marcus Parrumpinha, um dos principais técnicos da American Top Team, a maior academia de MMA do mundo.

Entrevista com Fabrício Werdum

O que esperar desta trilogia entre McGregor e Poirier? Nas duas primeiras lutas a definição acabou saindo rápido. Acredita que desta vez será diferente?

Essa luta tem gerado muita expectativa entre os fãs do MMA. Todos querem ver o McGregor em ação novamente. É um cara que em pouco tempo fez muito pelo esporte. É fanfarrão, fala muito, mas ninguém pode negar que é um cara inteligente. Ficou milionário com a maneira como se promove. Ele chama a atenção. Na primeira luta entre eles, achei que o Conor entrou no psicológico do americano. Na segunda, gostei porque vi o Poirier se colocando no lugar dele como lutador e ganhando de uma forma convincente. Agora é o desempate. Pela personalidade que mostrou na última vez em que se enfrentaram, acredito na vitória do Poirier. Pela confiança que ele está, pode ser até por nocaute técnico.

O brasileiro Gilbert “Durinho” faz a segunda luta mais importante da noite, a primeira desde a derrota para o nigeriano Kamaru Usman. O que você espera ver dele neste confronto diante do americano Stephen Thompson?

Acho que mais uma vez o Durinho irá surpreender. É realmente um guerreiro. Um cara que veio do jiu-jitsu, o que é raro hoje em dia no UFC, e que conseguiu se dar bem. Muitos ficaram pelo caminho por não terem evoluído na luta em pé. Durinho é completamente o contrário disso. Um cara que treina muito, com um coração enorme. Ou vai para nocautear ou é nocauteado. Não tem luta morna com ele. Conversamos nestes últimos dias e ele contou que contratou um especialista em caratê para pegar algumas técnicas para este duelo. Thompson é um adversário que sabe controlar bem a distância. Não será fácil, mas o vi muito confiante de que conseguirá a finalização.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio