Explode Coração: cinco polêmicas da novela que chega ao Globoplay

Novela de Glória Perez abordou a cultura cigana, o amor com diferença de idade e crianças desaparecidas

Publicado há um mês
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A novela Explode Coração, grande sucesso de Gloria Perez de 1996, foi anunciada recentemente como uma das próximas reprises do canal a cabo Viva, pertencente ao Grupo Globo. Como toda novela escrita pela autora, a obra que trazia a cigana Dara como protagonista teve diferentes temas polêmicos e inovadores. Relembre alguns deles:

Igor (Ricardo Macchi) e Dara (Tereza Seiblitz) em Explode Coração (Reprodução)

Cultura Cigana

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No centro da trama estava a família de Dara (Tereza Seiblitz), composta por ela, Jairo (Paulo José), Lola (Eliane Giardini) e Ianca (Leandra Leal). Ciganos ricos, eles se vestiam com luxo e joias, e mostraram as particularidades da cultura cigana como a quebra de pratos, a leitura de cartas que Lola fazia todas as sextas-feiras, assim como os casamentos arranjados com outros clãs ciganos.

Exatamente o que aconteceu com Dara, que fugia a todo custo de seu enlace arranjado com Igor (Ricardo Macchi). Jairo, que sempre protegeu as filhas, contratou uma babá para não deixar nenhum rapaz se aproximar das meninas já que, de acordo com seu costume, a virgindade era considerada o bem mais precioso das mulheres.

Ele se opunha ao desejo da filha de frequentar uma universidade, pois acreditava que quando ciganos estavam no ensino superior, afastavam-se de suas origens.

Odaísa (Isadora Ribeiro) dá entrevista para Yone (Deborah Evelyn) em Explode Coração (Divulgação/ TV Globo)

Crianças Desaparecidas

Odaísa (Isadora Ribeiro) era a “babá” de Dara e Ianca e, além de vigiar as meninas, a moça usava seu tempo livre para dançar tango ao lado de seu companheiro de dança Adilson Gaivota, e estar ao lado do filho Gugu (Luiz Claudio Junior), que desaparece no meio da trama, gerando uma grande campanha em prol das crianças desaparecidas.

Odaísa se juntou às mães da Cinelândia (mulheres em busca de seus filhos desaparecidos), e chamou atenção de toda a imprensa para a causa. Foi feita uma massiva cobertura na TV, revistas e jornais sobre os casos de desaparecimentos de crianças.

Os menores ganharam suas fotos estampadas nas embalagens de diversos produtos. Depoimentos de mães reais eram exibidos durante a trama, o que ajudou cerca de 60 crianças a serem encontradas.

Floriano Peixoto como Sarita Vitti em Explode Coração (Divulgação/ TV Globo)

Drag Queens

Divertida, a personagem de Sarita (Floriano Peixoto) não foi usada como alívio cômico, apesar de suas constantes brigas com a vizinha Odaísa. Drag queen que se apresentava durante à noite, ela tinha um comportamento discreto durante o dia, e agia como conselheira de outros personagens sobretudo de mulheres de rua.

Caridosa, seu grande desejo era ser mãe. Em 1996, a personagem causou estranheza tanto pelo cabelo grande de Floriano, como em grupos gays que não reconheciam na personagem um gênero definido.

Dara (Tereza Seiblitz) usa a internet em Explode Coração (Divulgação/ TV Globo)

Relacionamentos através da internet

Numa época em que a internet não era bem desenvolvida no Brasil, e estava engatinhando em outros lugares do mundo, Glória Perez foi motivo de piada ao abordar o relacionamento entre duas pessoas através da rede mundial de computadores, pois acreditava-se que era impossível que duas pessoas pudessem conversar desta forma.

Dara e Júlio (Edson Celulari) se conheceram numa sala de bate-papo, pois descontente com a própria situação, a cigana procurou alguém com quem pudesse desabafar sobre os acontecimentos de sua vida, e a imposição de seus costumes.

Serginho (Rodrigo Santoro) e Beth (Renée de Vielmond) em Explode Coração (Divulgação/ TV Globo)

Amor em diferentes idades

Polêmica na década de 90, a relação entre uma mulher mais velha e um homem mais jovem deu o que falar entre os telespectadores da novela. Beth (Renée de Vielmond) era ex-mulher do padrasto de Serginho (Rodrigo Santoro), e se envolveu com ele enfrentando os dilemas pela diferença de idade, e objetivos de vida. No último capítulo, Beth, que era 20 anos mais velha que o rapaz, ficou grávida dele.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais