Exilado, Lucas Selfie define a Caverna da Ilha Record: “A pior sensação do jogo”

Explorador não consegue lidar com as incertezas e solidão

Publicado em 9/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lucas Selfie ainda não se acostumou com os perrengues da Caverna do Exílio. Além de considerar um pesadelo, o explorador não consegue lidar com o fato que terá que passar o resto dos dias da Ilha Record sem ver a luz do dia ou aproveitar as praias paradisíacas de Paraty.

Ao contrário de Mirella Gêmea Lacração que está gostando da experiência, Lucas está desesperado: “Estou aqui no exílio, é diferente de tudo que eu imaginava. Achei que a gente teria uma casinha na praia, podia dar um rolê, cá estou eu: Na caverna, sem a luz do dia, não sei quanto tempo eu vou ficar aqui, quantas pessoas vão chegar”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas pelo menos ele está gostando de conviver com Dinei e Mirella, de quem está se tornando um bom amigo, chegando até mesmo a falar que ouviu mais palavras dela dentro da caverna que quando ela estava na vila, com os outros exploradores.

“Tô convivendo com pessoas legais, pelo menos, mas a gente assiste toda hora o que acontece lá. Não sei se é bom ou se é ruim. Se dá mais raiva, se dá mais vontade de voltar ou dá vontade de ficar aqui. Acho que é a pior sensação do jogo. É pior que ser votado ou ir para uma prova de sobrevivência”, finaliza seu Depoimento do Exilado.

Confira a cobertura completa de Ilha Record no Observatório da TV e em nosso canal no Youtube

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio