Ex-presidente Lula precisou interceder para trama de Chocolate com Pimenta existir

Presidente da Funarte, Antônio Grassi sofreu pressões para que deixasse a novela

Publicado há um mês
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ano de 2003, quando Chocolate com Pimenta começou a ser projetada pelo autor Walcyr Carrasco, o ator Luís Melo foi escolhido para viver Reginaldo, o pai de Celina (Samara Felippo) e Graça (Nívea Stelmann), mas não pôde fazer porque ficou doente. Foi então que a direção escalou Antônio Grassi para assumir o papel.

Mas na época, Grassi era presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), e houve pressões para que o ator deixasse a novela, já que sua empregadora, a TV Globo, estava envolvida em questões que eventualmente demandariam decisões contrárias a ela por parte dele.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Reginaldo (Antônio Grassi) em Chocolate com Pimenta (Reprodução/TV Globo)

Depois tudo se acertou porque o ex-presidente Lula, então no poder, pessoalmente intercedeu para que o Grassi pudesse fazer a novela sem deixar a Funarte. Mas faltou bem pouco para que a trama de Reginaldo fosse alterada. Curioso, não?

Saiba mais de Reginaldo

Reginaldo adora jogar, e perde a filha Celina nas cartas, para o Conde Klaus (Cláudio Corrêa e Castro). Não é mau, mas é fraco e inconsequente. Há anos apaixonado por Jezebel (Elizabeth Savala), ele ainda sonha com ela. Mas a vilã não lhe dá a menor esperança, porque ele está falido.

Mais Informações, curiosidades, sinopse, personagens e o resumo diário e atualizado dos capítulos de Chocolate com Pimenta.

Confira o resumo dos capítulos das outras novelas da TV

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais