Ex-Globo, Carlos Lombardi critica esquema de autoria no streaming

Novelista lembrou que na dramaturgia um projeto precisa ter um ponto de vista definido

Publicado há um mês
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ex-autor de novelas da Globo, Carlos Lombardi, criador de sucessos como Quatro por Quatro (1994), Uga Uga (2000) e Kubanacan (2003), criticou o esquema de autoria de algumas plataformas de streaming, como a Netflix.

Em entrevista ao jornalista Luciano Guaraldo, do Notícias da TV, o novelista disse que as plataformas precisam entender que devido à maior consequência e continuidade da dramaturgia, é preciso olhar melhor para a noção de autoria, como fazem os ingleses.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Esse povo está muito acostumado a conversar com produtoras, e não com os criadores. Mas isso é um defeito deles, não é um problema da gente!”, exclamou Lombardi, que alegou falta de identidade nas produções nacionais do streaming por causa do esquema de diferentes roteiristas escrevendo ao mesmo tempo.

Quem escreveu isso? Estava embaixo da asa de quem? Você não sabe. É a produtora tal. Por isso que digo que eu acho que eles estão fazendo negócio com as pessoas erradas”, confessou o autor, que acredita em um ponto de vista definido para que um projeto seja bom.

Não é impossível fazer uma história sem autor, mas eu acho, sim, impossível fazer uma história boa. Exige um ponto de vista, alguém que saiba onde começa e onde termina.”

Eu só não sinto isso no Globoplay, porque ele trabalha muito próximo da Globo e sabe o valor da autoria. Mas os outros? Falta perder o medo. A gente não morde, não”, declarou o escritor, que está trabalhando em formatos de séries, mas não se imagina na Netflix, por exemplo. “Eu acho que elas morrem de medo de gente que trabalhou na Globo“, opinou o novelista.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais