Ex-deputado perde processo movido contra a Globo por causa de quadro de humor

O canal se livrou de ter que pagar multa de R$15 mil

Publicado em 12/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 2018, o extinto Tá no Ar, programa de humor da TV Globo, exibiu uma esquete protagonizada por Marcelo Adnet e Marcius Melhem que mostrava policiais afirmando que recebiam propina de deputados para que não fizessem o trabalho de forma correta.

Jesuíno Silva Boabaid, ex-presidente da Assafapom (Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia) e ex-deputado federal se sentiu ofendido e entrou com um processo contra a emissora, pedindo R$ 15 mil e retratação no horário nobre.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De acordo com o jornalista Gabriel Vaquer, no Notícias da TV, em um trecho do processo, é alegado que a produção “denegriu a imagem de todos os policiais e políticos do Brasil”. A platinada se defendeu dizendo que o formato é um humorístico e que a Constituição Federal garante liberdade criativa.

O desembargador Sansão Saldanha, responsável por julgar o caso, aceitou a defesa do canal. “Trata-se de evidente manifestação humorística, satírica e caricatural, sem a intenção de ofensa à personalidade do autor”, afirmou Sansão. O processo ainda cabe recurso.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio