“Eu tenho valor e não preço”, afirma Bernardo ao deixar o MasterChef Brasil

A nova temporada do talent show começou na última terça-feira (6)

Publicado em 7/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O carioca Bernardo, de 40 anos, foi o primeiro eliminado da oitava temporada do MasterChef Brasil nessa terça-feira (6). Depois de ter um desempenho mediano na prova dos peixes de água doce, ele não conseguiu agradar o paladar dos jurados com o devil’s food cake.

Em entrevista ao Portal da Band, o empresário revelou que a experiência no talent show foi uma vitória pessoal. “Meter a mão na massa me mostrou o quão difícil é [cozinhar]. Foi o maior desafio da minha vida”. Na nova dinâmica da temporada, os concorrentes que conseguem subir ao mezanino têm o poder de salvar um dos três piores cozinheiros de cada eliminação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dessa vez, eles optaram por tirar Antônio da berlinda, o que desagradou a Bernardo. “Acho muito injusto o mezanino ter falado que o salvou porque ele pediu menos ajuda. Ali embaixo [na cozinha], nós vimos o tempo inteiro pessoas falando para ele fazer isso ou aquilo, tirar algo do freezer ou do forno. Talvez, entre Heitor e eu, eu tenha buscado mais ajuda, mas com certeza o Antônio foi muito ajudado também”.

Apesar disso, ele garantiu que não mudaria seu posicionamento para ganhar mais aliados. “Não tem jogo no mundo que vá mudar o meu caráter, eu tenho valor e não preço. Tentei ter uma boa relação com todos, mas não foi o suficiente para eles acharem que eu pudesse ser salvo e, por algum motivo, quiseram mudar a direção do jogo”.

Com a eliminação, o cozinheiro amador contou que passará a torcer por Amanda e Ana e pretende aprender o básico para não passar vergonha. “Ficou o sentimento de que poderia ter ido um passo à frente, mas o MasterChef é isso. Não achava que a prova de confeitaria viria tão rápido. Me surpreendeu um pouco”, lamentou o carioca, que sequer teve tempo de mostrar sua habilidade com grelhados. 

“O que mais me marcou foi ter tido coragem de botar a minha cara a tapa, me arriscar em um mundo completamente fora da minha realidade e ter conseguido cozinhar e mostrar que eu trabalho sob pressão”, concluiu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio