Estreando na TV, ator revela bastidores de nova série da Globoplay

Publicado há um ano
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Globoplay, plataforma de streaming da TV Globo está apostando alto nas séries originais. Além das atuais Shippados, e Aruanas, o serviço promete trazer ao público o terror Desalma, e Arcanjo Renegado, enredo policial previsto para ser disponibilizado no catálogo em janeiro de 2020, que tem como objetivo colocar foco sobre as ações do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais da Polícia Militar do Rio) , além de debater questões como a violência urbana e a corrupção.

A série que antes de ser rebatizada, estava sendo chamada apenas de O Renegado pela imprensa, contará com dez episódios, tendo em Marcelo Mello Jr., sua figura central. Na trama ele será, Mikhael, um sargento do Bope que descobre um esquema de corrupção envolvendo o governador do Rio de Janeiro, e que encontra em Ronaldo Leitão (Álamo Facó), jornalista e crítico às violações dos direitos humanos cometidos pela polícia, um aliado.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na série que também conta com Daniele Suzuki e Leonardo Brício, Erika Januza viverá Sarah, irmã do protagonista Mikhael. O Observatório da Televisão, conversou um dos atores da produção, o estreante Márcio Elizzio, carioca de 20 anos que falou sobre as filmagens, que aconteceram em favelas de verdade, como Complexo da Maré, Roquette Pinto, Morro do Timbau e Baixa do Sapateiro. “A Globo ficou por lá cerca de 4 dias, com todos os atores e a série está bem real. Tenho certeza que o público vai gostar e se espantar com o caminho de cada personagem. Curiosamente, em alguns momentos estávamos gravando de um lado, e a polícia de outro, mas sempre sob o olhar dos moradores, e até de figuras consideradas perigosas em cada favela”.

Enredo

Mikhael (Marcelo Mello Jr.) e Marquinhos (Márcio Elizzio) em Arcanjo Renegado (Reprodução/ Facebook)

Na história ele interpreta, Marquinhos, um jovem de origem humilde, morador do Morro dos Tabajaras que realiza o sonho de cursar medicina através de uma bolsa integral, o qual ele defende dizendo ser um dos únicos personagens retos da trama. “Mesmo a faculdade sendo pública, ele tem a dificuldade dos gastos com material e passagem, e com isso ele é apadrinhado pelo Ronaldo, personagem do Alamo Facó, que passa a ajuda-lo. Ele é um menino doce que só quer ser alguém na vida, estudar e trabalhar”.

Marquinhos passará a ser peça fundamental na trama ao cuidar do protagonista que será espancado e necessitará de cuidados médicos. “Eu criei o Marquinhos do zero, fui estudar sobre medicina, fui até em faculdades ver como funcionava a rotina do pessoal. Tive uma preparação intensa nesse aspecto, mas ele é tão leve e tão focado que não foi uma dificuldade. Tentei entender mais sobre a profissão, como conhecer remédios e primeiros socorros”, revela sobre a construção do personagem.

Márcio Elizzio, Luciana Bezerra e Alamo Facó (Arquivo Pessoal/ Márcio Elizzio)

A série que conta com a direção de Heitor Dhalia, estrearia ainda este ano, mas teve sua disponibilização remarcada para o ano que vem devido ao lançamento de A Divisão, outra produção também com foco policial lançada recentemente pela Globoplay. A equipe de Dhalia mobilizou cerca de 300 profissionais, em cenas prioritariamente noturnas gravadas em tempo recorde, antes do cronograma estipulado.

Márcio Elizzio diz não segurar a ansiedade para ver o material pronto, pois ainda não conseguiu assistir às próprias cenas. “Eles não me deixaram ver nada. Estou muito ansioso. No Instagram, a galera já sabe que vou fazer a série. Outro dia peguei um Uber e o motorista perguntou se eu seria o Marquinhos – pensei ‘como é que ele sabe’?”

Testes

Marcello Melo Jr. e Danni Suzuki em gravação de O Renegado (Reprodução/ Instagram)Danni Suzuki durante gravação de O Renegado (Reprodução/ Instagram)Marcelo Mello Jr. e Daniele Suzuki durante bastidores da gravação de Arcanjo Renegado (Carlos Fofinho/ Divulgação)

Sobre a oportunidade de integrar o elenco, ele explica que tudo começou após um encontro com o diretor Cacá Diegues que foi quem o indicou para um teste com o produtor Raoni Seixas. “Eu fiz um improviso e passei de primeira, o que para mim é incrível. Não tinha caído a ficha para mim, e logo depois dali fui fazer a preparação”.

“Comecei há 5 anos no teatro, com a Vilma Melo que foi a primeira atriz negra a ganhar o prêmio Shell no país, e no ano seguinte consegui uma bolsa no Tablado onde eu decidi viver da arte. O Tablado para mim sempre foi um sonho, mas como meus pais não tinham condição financeira, nunca foi algo real, e corri atrás dessa bolsa. Fiquei lá por 3 anos, fiz diversas peças entre infantis e outras, buscando me aperfeiçoar, mas nunca tinha feito teste na TV mesmo. Esse é o meu primeiro grande trabalho”, explica o ator.

Cria do Borel, e morador do bairro da Tijuca, Marcio Elizzio revelou ao Observatório da Televisão, suas maiores inspirações na carreira: “Sou muito fã do Jesuíta e estudei um pouco dele para compor o Marquinhos. Existem outros que admiro demais como Selton Melo, Tony Ramos, Fagundes, mas o Jesuíta é mais próximo da minha geração, e de atriz minha inspiração é a Adriana Esteves que é do Tablado também”, contou ele que garantiu que Arcanjo Renegado terá uma segunda temporada.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio