Esther Marcos, A Turma da Pakaraka e os personagens de O Diário de Mika participam do Ritmo Brasil especial do Dia das Crianças

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Neste sábado (6), às vésperas do Dia das Crianças, Faa Morena apresenta uma edição especial do Ritmo BrasilO programa será inteiro dedicado à garotada. No palco, a apresentadora recebe os integrantes da Turma da Pakaraka, os personagens do desenho animado O Diário de Mika.

E ainda a digital influencer Esther Marcos, intérprete da personagem Margarida na novela Carrossel, exibida em 2012 pelo SBT. Hoje com 16 anos, Esther ressalta o engajamento dos jovens nas redes sociais. E revela que temas relacionados à autoestima são os preferidos para abordar em seu canal no Youtube.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Luciana Gimenez passa por procedimento estético

Paralelo ao trabalho na internet, a jovem também se dedica à carreira de cantora. E à sua grande paixão, a música gospel. Durante o especial, a apresentadora acaba sendo surpreendida pela presença da ‘Mini Faa’.

A atriz Winny Gomes invadiu a atração caracterizada de Faa Morena, e com uma interpretação fiel à apresentadora, roubou a cena e o carinho da homenageada. O ‘Ritmo Brasil’ vai ao ar aos sábados, às 19h30, pela RedeTV!. A direção é de Marcos Morales.

“O que aprendi como homem devo ao meu pai e ao Lulu Santos”, diz filho de Tim Maia no Ritmo Brasil

Neste sábado (11), Faa Morena comanda o Ritmo Brasil especial de Dia dos Pais, repleto de música e homenagens. Em seu sofá, a apresentadora recebe Leo Maia e seus filhos, Jorge e Bento Maia, netos do inesquecível Tim Maia. E Almir Serra, filho do sambista Almir Guineto.

Ao lado de Jorge (14 anos) e Bento (6 anos), Leo Maia canta ‘A Festa do Santo Reis’, um dos grandes sucessos de Tim nos anos 1970. Ao falar da própria carreira no meio musical, Leo relembra um dos grandes ensinamentos que recebeu de Tim Maia sobre a profissão, ainda na infância. “Eu comecei na música de forma muito humilde. A primeira aula de música que meu pai me deu foi com uma vassoura para lavar o chão. Ele dizia que para virar músico de verdade tinha que ter humildade”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio