Esporte Espetacular visita família de mulheres fanáticas pelo Palmeiras

Alex Escobar e Bárbara Coelho apresentam o programa

Publicado há 16 dias
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para chegar no município de Alcântara, no interior do Maranhão, é preciso pegar um ferry boat e atravessar a Baía de São Marcos por cerca de duas horas e meia em um trajeto desde a capital São Luís.

É lá que o Esporte Espetacular deste domingo (15), desembarca para a mostrar a história de uma família descendente de quilombolas, da comunidade rural negra de Cajueiro, que é apaixonada pelo Palmeiras. Três mulheres, três gerações diferentes e um amor em comum pelo time.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O repórter Alex Barbosa, da TV Globo no Maranhão, viajou até Cajueiro para conhecer a Elisabeth, Eliene e Larah. A matriarca tem 50 anos, a filha 26 e a neta, apenas sete. Elas não perdem um jogo do time de coração.

O Palmeiras, aliás, é febre na comunidade. Tanto que um vizinho assinou um plano de TV a cabo, o único por lá, para reunir todos os torcedores do clube e assistir aos jogos.

A paixão veio do meu avô. Ele passou pra minha mãe, que me influenciou a torcer e eu passei isso para a minha filha. Muita gente torce pelo Palmeiras aqui na comunidade“, conta Eliene.

Ha 35 anos Cajueiro passou a ser o lar dos descendentes de quilombolas. Por lá, moram cerca de 300 pessoas, que vivem da agricultura e levam na simplicidade a receita principal para conviver em harmonia. Um gol do Palmeiras já é capaz de mexer com quase todo mundo.

“Nós temos orgulho das nossas raízes. Somos descendentes de quilombolas e vivemos tentando combater o preconceito e o racismo”, diz a filha da dona Elisabeth.

Outras atrações

Também no Esporte Espetacular deste domingo, o repórter Richard Souza traz um balanço sobre um movimento que tem se tornado cada vez mais forte no futebol brasileiro, a chegada de técnicos estrangeiros.

Mesmo com as saídas nesta semana do espanhol Domènec Torrent e do argentino Eduardo Coudet, de Flamengo e Internacional, nunca tantos clubes da Série A foram comandados por treinadores do exterior. Já foram oito apenas em 2020, em sete equipes diferentes da elite nacional.

Além de entrevistar quem já passou por aqui, como o uruguaio Diego Aguirre, a reportagem também ouviu os comentaristas Muricy Ramalho e Paulo Vinícius Coelho para entender os motivos que fizeram esta safra de fora do país aumentar nos últimos anos.

Apresentado por Alex Escobar e Barbara Coelho, o Esporte Espetacular começa logo depois do Auto Esporte.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio