Esporte Espetacular explica a onda de protestos contra o racismo no esporte americano

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Esporte Espetacular repercute neste domingo, dia 1º, um dos assuntos mais discutidos da semana: os protestos dos jogadores da liga de futebol americano (NFL) contra o racismo no país e a reação do presidente Donald Trump ao caso. Na pré-temporada do ano passado, Colin Kaepernick, do San Francisco, se ajoelhou durante a execução do hino nacional americano em protesto contra a violência policial contra negros nos Estados Unidos. O gesto foi repetido na época e voltou a aparecer na pré-temporada deste ano. Trump criticou o ato e defendeu a demissão dos revoltados. A posição do presidente provocou a ira dos atletas e fez com que eles se unissem ainda mais. Times inteiros e até jogadores de outros esportes aderiram aos protestos. O Esporte Espetacular mostra o que pensam sobre o assunto alguns personagens envolvidos, como Jerry Jones, dono do Dallas Cowboys, e Tom Brady, jogador do New England Patriots, marido da modelo Gisele Bündchen e um dos maiores astros da NFL.

No penúltimo episódio do reality ‘Ippon – A Luta da Vida’, a Prova do Samurai testa o valor da compaixão, a capacidade de se colocar no lugar do outro e agir em favor do seu bem-estar. Para isso, os participantes recebem vendas das mãos do campeão olímpico Aurélio Miguel e passam grande parte do dia sem enxergar. Uma das sensações que eles experimentam  é a de participar de uma regata, um esporte inusitado para os judocas. Dois medalhistas olímpicos da vela acompanham esse desafio: Lars Grael e Marcos Soares. O público poderá escolher, pela internet, o último samurai do reality. Davi e Koda lutam por uma vaga na final masculina e a disputa rende a primeira discussão entre as técnicas Rafaela Silva e Sarah Menezes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Maicon Andrade, bronze no taekwondo nos Jogos Rio-2016, é personagem do quinto episódio do ‘Projeto Tóquio’, que mostra a preparação de atletas em busca da vaga para representar o Brasil em 2020. Caçula de uma família de 12 filhos, Maicon trabalhou como ajudante de pedreiro e garçom antes de se destacar no esporte. Ganhou torneios e chegou à seleção brasileira, mas nem a medalha de bronze garantiu tranquilidade para novas conquistas.

O Esporte Espetacular vai ao ar na manhã de domingo, depois do AutoEsporte.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio