Espelho da Vida encerrou primeira temporada de gravações em Carrancas, Tiradentes, Ouro Preto e Mariana

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma praça com um chafariz no meio e casarões históricos em volta. Foi isso que Elizabeth Jhin, autora da novela, escreveu ao identificar a cidade fictícia de Rosa Branca, onde se passará a história de Espelho da Vida. Pedro Vasconcelos, diretor artístico, encontrou esse lugar ao chegar ao centro de Mariana, em Minas Gerais. 

“Gravamos nas cidades de Mariana, Tiradentes, Ouro Preto e Carrancas e fiquei muito feliz com as locações, tanto que optei por não ter uma cidade cenográfica nos Estúdios Globo, mas, ao longo da novela, voltaremos de tempos em tempos para novas cenas nas cidades mineiras”. Explica o diretor que começou a gravar a novela em Minas Gerais no dia 19 de junho com uma equipe de cerca de 100 profissionais e mais de 20 atores.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Consigo também com as gravações em uma cidade não cenográfica um caráter ainda mais realista que considero necessário para contar esta história”, afirma o diretor.

Leia também: Kelly Key revela que flagrou o marido vendo filmes pornográficos

A Praça Gomes Freire, mais conhecida como Jardim, foi a principal locação usada em Mariana. É um dos mais importantes centros de convergência dos moradores da cidade. Eles se encontram no lugar diariamente. É lá que estão os casarões que representarão na trama a residência de Vicente (Reginaldo Faria) e Margot (Irene Ravache), a livraria Cavaco e a Pensão Rosa Branca. A cidade, com cerca de 60 mil habitantes, foi a primeira capital de Minas Gerais. As ruas de seixos rolados, que são características importantes do lugar, estarão presentes na obra. Elas  tornaram constantes no dia a dia do elenco que circulou por ali durante vários dias e aproveitou para conviver também com o sotaque mineiro.

Vitória Strada fala sobre as gravações de Espelho da Vida

As gravações despertaram a curiosidade de quem passava pela praça e parava para assistir as cenas. No elenco estavam Vitória Strada, João Vicente de Castro, Alinne Moraes, Robson Nunes, Ana Lúcia Torre, Luciana Paes, Felipe Camargo, Irene Ravache, Julia Lemmertz, Ângelo Antônio e outros do elenco. “É uma imersão gravar nas cidades mineiras, que são lindas.”, conta Alinne Moraes, que interpreta a vilã Isabel. Robson Nunes, o Bola na trama, também elogia a experiência. “O mineiro é muito acolhedor. E não podemos esquecer que Minas tem uma gastronomia incrível”, pontua o ator. Vitória Strada concorda com os colegas.

Leia também: Alok pede namorada em casamento

“As cidades mineiras são encantadoras, assim como seus moradores. Viajar para gravar nos ajuda com a verdade das cenas”, conta a atriz que vive a protagonista Cris. “Eu não só prestei atenção ao sotaque, como conversei com moradores como se fosse mineira. É muito bom gravar em Minas e poder compor a personagem no estado onde ela nasceu e vive”, define Flavia Garrafa.

Cidades em que a novela foi gravada

Outras cidades históricas de Minas Gerais também fizeram parte do roteiro de gravações. “Em Mariana focamos na praça, onde moram os personagens principais da trama. Carrancas representa os arredores de Rosa Branca, as serras e cachoeiras. As ruas de Tiradentes completam o centro histórico da nossa cidade fictícia e Ouro Preto será o que podemos chamar de ‘centro nervoso’ de Rosa Branca”, explica Pedro Vasconcelos. João Vicente de Castro, que interpreta o protagonista Alain Dutra, resume o que viveu nesses dias. “Gravar em Minas foi uma experiência sensacional. Pude ver como o estado é plural e cheio de riquezas. Carrancas é um dos lugares mais bonitos que já vi na minha vida. Tiradentes é uma cidade muito charmosa. E em Mariana percebi como seus moradores são positivos e agregadores”.

Leia também: Felipe Titto é surpreendido por cantada ao entrevistar mulher para o Vídeo Show

Com estreia prevista para setembro, Espelho da Vida é uma novela de Elizabeth Jhin. Escrita com Duba Elia, Renata Jhin, Wagner de Assis e Maria Clara Mattos. Tem direção artística de Pedro Vasconcelos, direção geral de Claudio Boeckel e direção de Luis Felipe Sá, Rafael Salgado e Tande Bressane.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio