Especial retrata conflitos sociais de Los Angeles em 1992

Onda de violência deixou mais de 50 mortos e resultou em 12 mil prisões

Publicado há 5 meses
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O assassinato de George Floyd pela violência policial, nos Estados Unidos, provocou uma onda de protestos em todo o mundo. Impossível não relembrar do que aconteceu em 1992 em Los Angeles.

Para resgatar a importância desse movimento social, o canal History programou para este domingo, às 17h35, o especial 1992: Los Angeles em Chamas (The L.A. Riots 25 Years Later).  

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 29 de abril de 1992, quatro policiais de Los Angeles foram flagrados em um vídeo espancando o motorista negro Rodney King. A divulgação da filmagem provocou quatro dias de revolta, tumulto, saques e violência, que paralisaram a cidade.

Em todo o mundo, a cobertura jornalística da TV mostrou a destruição e a violência que tomaram conta de Los Angeles, transformando as ruas em uma zona de guerra. 

E mais!

Este foi um dos maiores conflitos sociais da história dos Estados Unidos, que deixou um saldo alarmante: mais de 50 mortes, mais de 12 mil prisões e mais de um milhão de dólares em prejuízos materiais.

Mas por que atingiu essa proporção? A cobertura jornalística da época não explicou as décadas de tensão racial, iniquidade e a animosidade criada pela polícia de Los Angeles. 

Por meio de imagens exclusivas, depoimentos em primeira pessoa e matérias arquivadas, 1992: Los Angeles em Chamas revive os quatro dias em que as ruas da cidade californiana literalmente arderam em chamas. Essa é uma história que vai além dos eventos de 1992.

Ao contextualizar historicamente esses conflitos, o especial examina a conexão entre as questões raciais, o abuso policial, a injustiça social e a violência nos Estados Unidos, do tempo da escravidão até os nossos dias. 

Negros, brancos, coreanos, policiais, saqueadores, assaltantes, vítimas, repórteres, cinegrafistas e músicos compartilham suas experiências sobre os movimentos urbanos mais destrutivos da história norte-americana.

O especial mostra o quanto a vida deles foi alterada por esses eventos e destaca o legado que esses distúrbios de 1992 deixaram em suas comunidades.  

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais