Éramos Seis: conheça a família Lemos

Publicado há um ano
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No início do século passado, como aborda a trama de Éramos Seis, esperava-se dos homens que fossem provedores, que progredissem no trabalho, fossem bem-sucedidos e capazes de oferecer uma vida boa para esposa e filhos. Das mulheres, esperava-se apoio incondicional ao marido e que mantivessem a casa organizada, além das crianças limpas, saudáveis e educadas.

Mesmo quando tudo isso estava
sob controle, a vida não era fácil. O telefone era uma raridade. As pessoas se
comunicavam por cartas, que demoravam para chegar, e o rádio ainda não existia
na casa das pessoas. Embora houvesse pagamento pelo trabalho exercido, não
havia direitos trabalhistas estabelecidos. O conforto e o luxo chegavam – para
poucos – com o desenvolvimento da indústria, que tardou a acontecer no Brasil.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lola (Gloria Pires) é casada com Júlio (Antonio Calloni) e eles são pais de Carlos (Xande Valois/ Danilo Mesquita), Alfredo (Pedro Sol/ Nicolas Prattes), Julinho (Davi de Oliveira/ André Luiz Frambach) e Isabel (Maju Lima/ Giullia Buscacio).

Preocupação de Júlio com a família

No início da década de 1920, Lola e Júlio dão um passo maior que a perna ao decidirem comprar uma casa na nobre Avenida Angélica, na zona central de São Paulo. Como não têm o dinheiro para adquirir o imóvel à vista, os dois fazem um financiamento com o banco, que cobra anualmente juros altíssimos.

Dentro desse contexto, Júlio é um típico homem da época. Logo, se cobra e quer oferecer mais à família, sonha ser promovido no trabalho e se incomoda com a alta dívida que possui no banco por conta do financiamento da casa.

Apesar das preocupações que carrega diariamente, por vezes, comprometerem sua relação com a família, ele ama profundamente os filhos e a esposa, por quem tem grande admiração. Sua ambição não é desmedida e ela existe porque ele busca se encontrar enquanto homem de sua geração.

Lola otimista

Lola, por sua vez, é uma mulher que acredita na vida, entende que quando se tem boa vontade, quando se faz sua parte, o resto acontece naturalmente. Tem esperança na resolução dos desafios que se apresentam, ama o marido e os filhos acima de tudo e tem uma expectativa enorme pelo futuro de cada um deles.

Ao mesmo tempo, se questiona frequentemente se está certa ao insistir com Júlio que a casa é um bem do qual não podem e não devem abrir mão. Ele se mostra relutante a cada prestação que paga ao banco e Lola entende que muito do seu comportamento é acirrado por conta disto.

A dificuldade para pagar a casa, contudo, é apenas um dos obstáculos do casal. No início da década de 1920, Júlio começa a apresentar graves problemas de saúde, o que traz custos inesperados. A criação e educação das crianças é outro obstáculo.

Os filhos mais velhos, Carlos (Xande Valois/ Danilo Mesquita) e Alfredo (Pedro Sol/ Nicolas Prattes), vivem em pé de guerra, pois enquanto o primeiro é muito correto, ótimo aluno e dá alegrias para o casal, o outro é arteiro, está sempre se envolvendo em confusões com os vizinhos e vai mal na escola.

Carlos, como irmão mais velho, tenta corrigir Alfredo, que se incomoda com sua intromissão e apronta ainda mais. Além disso, Júlio tem uma oportunidade concreta de enriquecer com a proposta de sociedade de Assad (Werner Schünemann), mas se vê sem saída para conseguir os 50 mil contos de réis que precisa para selar o acordo e fica mais frustrado ainda.

A novela Éramos Seis tem previsão de estreia para 30 de setembro, na faixa das 18h30, da Globo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais