Equipe do SBT é agredida por PM durante reportagem; assista

Publicado há 3 anos
Por Philippe Azevedo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O repórter Márcio Adalto e o cinegrafista Evinho Centurion do SBT foram agredidos, na última semana, por um policial militar (PM) enquanto gravavam uma reportagem, no interior de São Paulo. No local, a equipe da emissora cobria a audiência do ex-prefeito de Urânia Francisco Airton Sarazuna, preso na operação da Polícia Federal, quando foram impedidos de realizar a gravação.

A confusão começou quando o policial identificado como Itamar tentou impedir o trabalho do jornalista. “Não é para filmar, se não vou recolher a câmera. É determinação que não é para filmar”, diz, que continua. “Se apontar a câmera, vou recolher o equipamento”, ordena. O repórter, então, pede que as imagens sejam gravadas por um dispositivo móvel.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em seguida, Márcio Adalto mostra o policial militar segurando o equipamento do cinegrafista Evinho Centurion. Posteriormente, o próprio repórter, impedido de realizar as imagens pela câmera profissional, filma a viatura em que o ex-prefeito entrando no local, quando o PM derruba o equipamento no chão. “Você está de palhaçada?”, justifica o policial. “O que o senhor fez?”, pergunta o repórter, sem entender a atitude do profissional.

No Facebook, o repórter lamentou a situação. “Estou indignado. Em 10 anos de profissão nunca passei por isso! O sentimento é de impotência. Agradeço a todos da equipe do SBT Interior e o cuidado do cinegrafista. Sem o suporte de vocês eu teria perdido o controle. Que situação…”, escreveu.

Ao SBT Interior, a assessoria de imprensa da Polícia Militar local informou que vai apurar o caso com base nas imagens.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais