Equipe de programa da Record é detida após usar drone em local proibido

Emissora da Barra Funda diz que não autorizou matéria jornalística

Publicado há 4 meses
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma equipe da Record foi detida, nesta sexta-feira (26), na cidade de São José dos Campos, no interior de São Paulo. Os profissionais fazem parte do programa Em Nome da Justiça e faziam uma reportagem em Centro de Detenção Provisória. O problema ocorreu quando os membros usaram um recurso proibido.

De acordo com o site UOL, os profissionais da Record utilizaram um drone, possivelmente para fazer imagens. As informações dão conta de que a Secretaria de Administração Penitenciária apreendeu o objeto. O repórter Mauro Júnior e seus colegas só foram liberados depois de irem à delegacia.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ainda conforme a publicação, a Record soube do incidente e foi surpreendida. Quem avisou ao canal da Barra Funda foi a administração do presídio e não os jornalistas envolvidos na reportagem. “A gravação não foi pedida nem autorizada pela Record”, diz a emissora.

Vale lembra que o Em Nome da Justiça é um programa que aborda crimes de impacto e os reconstitui. O programa é semanal e possui apresentação de Luiz Bacci, que também comanda o policialesco Cidade Alerta, na Record. A atração possui comentários da criminóloga Ilana Casoy. O programa passa na TV paga também, no AXN.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais