Encontro relembra entrevista com psiquiatra que morreu de coronavírus

O médico esteve no matinal para falar sobre um racismo que sofreu

Publicado há 6 meses
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na edição desta quarta-feira (13) do Encontro com Fátima Bernardes, o matinal relembrou que em 2017 recebeu o psiquiatra Danilo Santos Silva, que tinha 33 anos. O profissional faleceu recentemente, sendo uma das vítimas do coronavírus.

Quando esteve no programa, Danilo contou que foi vítima de racismo na porta de uma emergência na qual trabalhava no Rio de Janeiro. “Ele chegou para o atendimento, e uma senhora disse que não queria ser atendida por ele, porque era negro”, relembrou Fátima.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Ele resolveu fazer um boletim de ocorrência, porque disse que tinha uma voz. Quantas pessoas no dia a dia passam por isso, e, como ele mesmo disse, não têm esse poder?”, indagou a artista.

Bernardes mostrou também uma mensagem que o médico mandou para uma amiga antes de ser entubado. “Logo na semana que vem já tenho que ir salvar pessoas. Fico olhando aqui desse lado, e só penso que poderia estar do outro, ajudando”, escreveu Danilo, que deixou o marido, Gilberto, com quem planeja adotar dois filhos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais