Encantadoramente odiável, Abel Zebu carrega um ar de mistério e uma família de dar medo em Vade Retro

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

À primeira vista, a imagem que se tem de Abel (Tony Ramos) é a de um homem elegante, confiante, inteligente e bom de papo. O terno é sempre muito bem cortado, o cabelo e a barba alinhados, anel de ouro, lenço no bolso. Um homem distinto e bem-sucedido. Porém, com uma maior aproximação, percebe-se que seu sobrenome Zebu tem muito mais a dizer sobre ele do que pode-se imaginar. Na verdade, Abel Zebu é um empresário milionário, com negócios de moral duvidosa, com alto poder de sedução e que costuma se safar de qualquer obstáculo. As leis e práticas de boa convivência são completamente ignoradas: ele anda em velocidade acima do permitido, fecha a porta do elevador mesmo que tenha alguém chegando, estaciona em vaga de idosos e por aí vai, fazendo coisas que até o diabo duvida.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Abel tem ainda uma acidez voraz nas palavras e diz, sem pudor, verdades tão cruas quanto seu senso de humor. Conviver com ele ou assistir algumas das palestras que costuma dar a empresários e interessados em seu sucesso é ter a certeza de que seus comentários não serão nada polidos. Em casa, ele divide os melhores – será? – momentos em família com a esposa Lucy Ferguson (Maria Luisa Mendonça), a enteada Carrie (Nathália Falcão) e o filho Damien (Enrico Baruzzi), todos bem distantes do perfil de família perfeita. O que os move é o interesse por um rubi valiosíssimo – cerca de 60 milhões de dólares – e que, reza a lenda, tem poderes que vão além de suas cifras. Abel faz de tudo para proteger esse bem, mas sua família está empenhada em encontrá-lo.

Para se livrar tanto da esposa como de alguns problemas em seus negócios, Abel procura Celeste (Monica Iozzi), uma advogada ingênua e manipulável, para que trabalhe em seu processo de divórcio e principalmente para que sirva de laranja em seus obscuros esquemas de lavagem de dinheiro. Seus diabólicos planos envolvem também usar a inocência e a juventude da moça para gerar um filho – um anti-cristo, talvez. Com artimanhas que não sabemos se são deste mundo, Abel Zebu promete despertar impressões controversas em quem o conhece.

Para ajudá-lo em suas artimanhas, Abel conta ainda com Lilith (Maria Casadevall), uma dançarina bastante misteriosa, sensual e determinada, que mantém uma relação íntima com o empresário, a ponto de fazer parte de uma estratégia mirabolante. O cabelo louro acinzentado e as unhas pretas longuíssimas fazem parte de seu disfarce como enfermeira no melhor estilo femme fatale.

‘Vade Retro’ é a nova comédia do bem contra o mal, que mostra que ainda pode render novos capítulos e boas gargalhadas. A série, em coprodução com a O2 Filmes, obra conta com o texto ágil e ácido de Alexandre Machado e Fernanda Young, a criatividade da direção artística de Mauro Mendonça Filho e a direção de André Felipe Binder e Rodrigo Meirelles. No elenco estão Monica Iozzi, Tony Ramos, Maria Luisa Mendonça, Cecília Homem de Mello, Maria Casadevall, Juliano Cazarré, Luciana Paes, Nathália Falcão, Enrico Baruzzi, entre outros.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio