Em movimento histórico, GloboNews reage a críticas e inclui jornalistas negros no horário nobre

Zileide Silva, Heraldo Pereira, Maju Coutinho, Aline Midlej, Flávia Oliveira e Lilian Ribeiro participaram do Em Pauta

Publicado há um mês
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após a discussão sobre o racismo tomar conta da pauta nacional, os canais de notícias parecem se mexer para se adequarem mais à necessidade de haver diversidade na tela. Na noite desta quarta-feira (3), a GloboNews incluiu seis jornalistas etnicamente negros no Em Pauta.

Zileide Silva, Maju Coutinho, Aline Midlej, Flávia Oliveira, Lilian Ribeiro e Heraldo Pereira, como âncora, foram atração do jornal, que é considerado o segundo mais importante do horário nobre da emissora. Em um momento histórico, a GloboNews exibiu o mosaico da atração apenas com esses jornalistas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Tradicionalmente, o painel do programa é preenchido majoritariamente por analistas brancos. Na terça-feira (2), enquanto discutia o racismo, o Em Pauta se tornou assunto por não ter um único especialista de etnia negra na tela.

Após receber críticas, a emissora carioca decidiu sair do discurso e agiu rápido. De acordo com o repórter do canal Ricardo Abreu, Zileide Silva e Flávia Oliveira entram para a equipe fixa do programa, que é, em caráter titular, apresentado por Marcelo Cosme, que não é, vale lembrar, negro.

Na concorrência, a CNN Brasil chamou o jornalista negro Diego Sarza, do Rio de Janeiro, para ancorar o Expresso CNN, da bancada carioca. Com isso, ele se junta a Monalisa Perrone e Caio Junqueira. Vale lembrar que a emissora tem apenas outra âncora negra, Luciana Barreto, do vespertino Visão CNN.

Veja a repercussão

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais