Em baixa! Apocalipse e outras novelas que não empolgaram nos últimos anos!

Publicado há 3 anos
Por Felipe Gatto
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ar há alguns meses, a novela “Apocalipse” foi anunciada pela Record como uma superprodução, mas passou do ponto no tom doutrinário e acabou afugentando o público da emissora. Por conta da baixa audiência, a trama será encurtada. Que tal relembrarmos de outros folhetins que não empolgaram os telespectadores nos últimos tempos? Confira!

Veja mais: Longe das redes sociais há dois meses, autora de Apocalipse faz postagem

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Folhetim medieval não fisgou os telespectadores (Divulgação/TV Record)

“Belaventura”

A estratégia da TV Record de apostar em um conto de fadas com ares medievais não deu muito certo e “Belaventura” amargou diariamente baixos índices no Ibope. Além da trama de Gustavo Reiz não ter agradado o público, várias atuações foram bastante criticadas, principalmente o casal de protagonistas, vividos pelos atores Rayanne Morais (Pietra) e Bernardo Velasco (Enrico).

Trama de 2015 fracassou no Ibope (Divulgação/TV Globo)

“Babilônia”

No ano de 2015, a Globo levou ao ar a novela “Babilônia”, de Gilberto Braga. Apesar de contar com grandes nomes em seu elenco, o folhetim foi rejeitado logo de cara por exibir no primeiro capítulo um beijo entre as veteranas Fernanda Montenegro (Teresa) e Nathália Timberg (Estela), que viviam um casal maduro na história. Nem mesmo o desempenho de Glória Pires (Beatriz) e Adriana Esteves (Inês) em grandes papéis motivou as pessoas a assistirem a obra.

História abordou as novas tecnologias da época (Divulgação/TV Globo)

“Geração Brasil”

Para aproveitar a febre da internet e das redes sociais, a Globo lançou “Geração Brasil” na expectativa de pegar uma carona no sucesso alcançado pelo mundo virtual. Porém, a trama de 2014 não empolgou os telespectadores e a repercussão foi considerada bem baixa pela direção do canal. A história do gênio da computação, Jonas Marra (Murilo Benício), não foi bem aceita e a trama decepcionou.

Remake não foi muito visto na tela da Record (Divulgação/TV Record)

“Dona Xepa”

O remake de “Dona Xepa” tinha tudo para agradar o público que acompanha a programação da TV Record. Mesmo assim, o folhetim exibido em 2013 amargou péssimos índices de audiência e não conseguiu motivar as pessoas para assistirem a saga da batalhadora Xepa, vivida por Ângela Leal. Nem mesmo os vários núcleos de humor funcionaram na tentativa de alavancar a produção.

Novela de Manoel Carlos não atingiu alta audiência (Divulgação/TV Globo)

“Em Família”

Apesar das novelas do escritor Manoel Carlos fazerem sucesso com os telespectadores da Globo, “Em Família” não foi muito bem aceita em 2014. A simbólica personagem Helena, figura tradicional nos folhetins do autor, foi vivida na época por Júlia Lemmertz e a atuação da famosa recebeu diversas críticas. A novela ainda apostou em um romance gay entre Clara (Giovanna Antonelli) e Marina (Tainá Müller) mas o Ibope não reagiu.

Trama lúdica inovou na faixa das 18 horas (Divulgação/TV Globo)

“Meu Pedacinho de Chão”

No ano de 2014, a Globo decidiu inovar radicalmente e apresentou a novela “Meu Pedacinho de Chão” na faixa das 18 horas. Com direção do premiado Luiz Fernando Carvalho, a obra apostou no tom lúdico e apresentou uma cenografia completamente inovadora, lembrando as fábulas e os desenhos animados. Com figurinos exóticos e cenários criados em computador, o público estranhou tanta modernidade na TV e não se encantou com a história da professora Juliana (Bruna Linzmeyer), do Ferdinando (Johnny Massaro) e da madame Catarina (Juliana Paes).

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio