Elenco comemora a volta de Laços de Família no Vale a Pena Ver de Novo

Carolina Dieckmann, Tony Ramos, Giovanna Antonelli e outros atores falam da obra

Publicado há um mês
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Laços de Família é o próximo cartaz do Vale a Pena Ver de Novo. A novela de Manoel Carlos volta ao ar nas tardes da Globo a partir do dia 07 de setembro. E, mesmo passados 20 anos desde a exibição original, a trama segue atemporal, o que é motivo de comemoração para o elenco.

Com seu estilo único, Manoel Carlos conduziu uma obra repleta de conflitos profundos, diálogos emocionantes e personagens com tintas fortes, dando a diversos atores a oportunidade de mostrarem seu potencial e se destacarem na carreira.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carolina Dieckmann, que deu vida a Camila, uma jovem que se apaixona pelo namorado da mãe, Helena (Vera Fischer), e que mais adiante é diagnosticada com leucemia, relembra o trabalho na novela.

“Foi muito intenso para mim desde o começo. Primeiro porque o Maneco falava abertamente que tinha escrito a personagem para mim, então era uma alegria e uma responsabilidade ao mesmo tempo. E também porque eu tinha acabado de ter o meu primeiro filho. Quando fomos para o Japão gravar, era a primeira vez que eu me separava dele, que estava com oito meses na época”, conta.

Tocando em temas tão profundo e importantes, Laços de Família é considerada ainda atual pelo atores. Para Tony Ramos, que interpretou o culto e charmoso Miguel, apaixonado por Helena, essa é uma marca do autor.

“Você sempre vai encontrar um texto atemporal nas obras do Maneco. Eu fiz Baila Comigo em 1981, e ainda é uma história presente. Ele tem essa característica de observar continuamente o cotidiano, como se estivesse olhando da janela e gravando a vida das pessoas”, analisa.

Já Ana Carbatti, que viveu a médica Aline, comenta a qualidade da obra: “Quando lemos um texto do Manoel Carlos, percebemos que aquelas palavras não estão jogadas ali por acaso. Ele escolhe cada elemento, cada verbo. Ele consegue, com uma forma de se comunicar extremamente simples, atingir todos os públicos”.

Entre as tramas que tiveram destaque na novela está o triângulo amoroso formado por Clara (Regiane Alves), Fred (Luigi Baricelli) e Capitu (Giovanna Antonelli). Clara foi a primeira personagem da trilogia de Regiane com o autor – depois vieram Dóris em Mulheres Apaixonadas, e Alice em Páginas da Vida.

“Eu acho que Manoel Carlos sempre esteve à frente do tempo, falando das relações familiares e do protagonismo da mulher. Há 20 anos, ele já conseguia falar muito da alma feminina. Parece que ele estava nos observando no buraquinho da fechadura”, afirma.

Luigi, por sua vez, comenta que toda essa qualidade do texto do autor fazia com que os atores trabalhassem com prazer. “Era um time inteiro querendo que aquilo desse certo. Fazíamos a novela com a alma. E, por mais que fosse uma história densa, nos bastidores tínhamos muitos momentos divertidos, o que cria hoje uma nostalgia, uma lembrança muito gostosa”.

Giovanna faz coro com o colega: “Estávamos todos muito dedicados e muito envolvidos no trabalho. Acho que deu tão certo porque o público gosta de ver histórias humanas. O Maneco tem esse dom de traduzir o ser humano e de não ficar na superficialidade. A Capitu foi um divisor de águas na minha carreira”.

Deborah Secco interpretou a rebelde e espevitada Íris, uma das personagens que mais mexeram com os ânimos do público. A atriz conta que se surpreendeu com a repercussão.

“A Íris mudou a minha vida. Ela foi o primeiro personagem popular da minha carreira. Tinha muita gente que era apaixonada por ela, mas muita gente que odiava também. Eu não conseguia andar na rua, o que para mim era maravilhoso. Era sinal de que o que eu estava fazendo estava indo para um caminho legal. Nunca imaginei que ela seria tão lembrada 20 anos depois. Tenho eterna gratidão ao Maneco e ao Ricardo Waddington por essa oportunidade”.

A novela traz ainda no elenco Vera Fischer, Reynaldo Gianecchini, Marieta Severo, Juliana Paes, Helena Ranaldi, Daniel Boaventura, Júlia Almeida, Henri Pagnoncelli, Walderez de Barros, Leonardo Villar, Soraya Ravenle, Zé Victor Castiel, Ana Carbatti, Luciano Quirino, Thalma de Freitas, Marly Bueno, Umberto Magnani, Xuxa Lopes, José Mayer, Paulo Figueiredo, Vanessa Machado, Juliana Silveira, Cynthia Benini, Claudio Gabriel, Arlete Heringer, Max Fercondini, Monique Curi, Leon Góes, Inez Viana, Paulo Zulu, Carla Diaz e Alexandra Richter, entre outros.

De volta a partir do dia 07 de setembro no Vale a Pena Ver de Novo, Laços de Família é escrita por Manoel Carlos, com direção geral e de núcleo de Ricardo Waddington. Entre os dias 07 e 11, a novela divide a faixa com as emoções finais de Êta Mundo Bom!, nesta ordem de exibição. A partir do dia 14 de setembro, a novela passa a ocupar todo o horário e estreia também no Globoplay, como parte do projeto de resgate de novelas clássicas da plataforma.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais