Dráuzio Varella e Globo são condenados a indenizar família de menino morto pela travesti Suzy

Polêmica tem origem em matéria exibida pelo Fantástico

Publicado em 23/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O já algo esquecido caso em que Dráuzio Varella abraçou, em uma matéria para o Fantástico, a travesti Suzy Oliveira, que cumpria pena pelo estupro e assassinato de um menino de 9 anos, ganhou um novo capítulo no início desta semana.

Segundo informações do portal UOL, a Globo e o próprio médico foram condenados a pagar indenização por danos morais, no valor de R$ 150 mil, ao pai da criança morta e violentada por Suzy. A sentença foi ditada pela juíza Regina de Oliveira Marques, do Tribunal de Justiça de São Paulo, e ainda é passível de recurso.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A magistrada considera que o pai sofreu “novo abalo psicológico” ao ter de voltar a falar sobre o assunto à imprensa, por conta da repercussão tardia do assunto na mídia a partir da reportagem do Fantástico.

Por todo o exposto, julgo parcialmente procedente o pedido inicial para condenar solidariamente os requeridos ao pagamento ao autor de indenização por danos morais no importe de R$ 150.000,00 devidamente corrigido e acrescido de juros de 1% ao mês, ambos desde a data da sentença até o efetivo pagamento“, afirma a sentença.

Entenda o caso

A matéria da Globo que deu origem à polêmica expunha, a partir da visita de Varella a presídios de todo o país, a solidão de Suzy e outras detentas transexuais nessas prisões – sem citar, porém, a natureza dos crimes que as haviam colocado atrás das grades.

Comovido com a situação de Suzy, Dráuzio emocionou muitos telespectadores ao abraçar a moça, depois de dizer a recordada frase “Solidão, né, minha filha?“, que chegou a virar meme.

A repercussão do caso foi tanta que Suzy chegou a receber mais de 200 cartas na semana seguinte à transmissão da matéria. A celeuma teve início, porém, a partir de quando veio à tona que Suzy estava presa por estuprar uma criança e depois assassiná-la para encobrir o crime.

A falta dessa informação no Fantástico fez com que a Globo e o próprio Dráuzio fosse acusados de manipulação e de ‘vitimizar’ a predadora sexual, a tal ponto que o próprio médico publicou em suas redes sociais um vídeo com pedido de desculpas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio