Deus Salve o Rei: Catarina fica apreensiva com prisão e possibilidade de morte de Constantino

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com a prisão de Constantino (José Fidalgo) decretada, Catarina (Bruna Marquezine) ficará aflita para ajudar o amante de alguma maneira, em Deus Salve o Rei, na Globo. A primeira tentativa da moça será convencer seu pai, rei Augusto (Marco Nanini), a pegar leve e ouvir o duque antes de tomar qualquer decisão drástica.

“Não é possível, meu pai. Deve estar havendo algum engano!”, afirmará a vilã. “Não há engano algum, Catarina! Aliás, se alguém enganou alguém… a mim… a nós todos… foi o duque!”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Afonso parte para cima de Virgílio após presenciar beijo em Amália

“Meu pai, tem certeza de que não…”. “Constantino é um assassino!”, bradará Augusto. E continua: “Hermes tinha a medalha de Constantino presa à sua mão. Ele a arrancou do peito do seu noivo antes de morrer”.

“E se foi em defesa própria? Talvez Constantino estivesse apenas tentando se defender. Creio que seja preciso investigar, ouvir o que Constantino tem a dizer”.

Neste momento, Demétrio chega ao ambiente. “Demétrio! Finalmente está de volta!”. “Perdão pela interrupção, mas trago graves notícias de Vicenza”, dirá o personagem de Tarcísio Filho.

“Não creio que sejam tão graves quanto o que ocorreu aqui durante a sua ausência”, dirá o rei. “Eu já fui informado sobre Hermes, Majestade. E é justamente sobre isso que eu..”. Catarina ficará nervosa tentará interromper, mas será contida por Augusto.

“O exército comandado por Constantino jamais retornou para Vicenza. A verdade é que o duque vinha recrutando mercenários com a intenção de derrubar o rei Bertoldo. Constantino é um traidor”, revelará.

“Está aí o seu motivo. Aparentemente Constantino estava sofrendo algum tipo de chantagem por parte de Hermes”, afirmará Augusto, pensativo. “Faz todo o sentido, majestade”. “Constantino será julgado não apenas por assassinato, mas também por alta traição”, ressaltará o rei. “A questão é… ele será julgado aqui ou em Vicenza? Essa é uma decisão que cabe à vossa majestade”.

“Meu pai, gostaria de lembrá-lo que, em Vicenza, a pena para o crime de traição é a morte. A vida de Constantino está em suas mãos”, afirmará Catarina de maneira aflita. Friamente, o rei dirá: “Em breve comunicarei minha decisão”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio