Desandou: 2019, o ano que os fãs de realities culinários enjoaram do gênero

Publicado há 9 meses
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ano foi 2014. Após adquirir os direitos do MasterChef, a Band contratou Ana Paula Padrão para comandar o programa e os chefs Paola Carosella, Erick Jacquin e Henrique Fogaça como jurados. No dia 2 de setembro aconteceu a estreia de mais uma temporada desse expoente dos realities culinários.

Sem saber, a emissora causou uma grande revolução na TV. De olho nos números que a produção alcançou e no enorme faturamento, outros canais resolveram também investir em atrações do mesmo segmento para obter a sua ‘fatia’ de lucro.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O problema é que,
cinco anos após o lançamento do reality culinário, um grande desgaste começou a
acontecer, principalmente pelo excesso de temporadas realizadas pelo próprio
veículo de comunicação.

Na última terça-feira (17), foi exibida a final da décima temporada do MasterChef (se somarmos todas, as de amadores, infantil e profissionais). A audiência do encerramento foi de 4 pontos na Grande São Paulo. A menor da história do formato.

Record TV e Globo também investiram nos realities culinários

E o desânimo não acontece somente nesse caso, sem dúvida. No primeiro semestre deste ano, a Record TV estreou o Top Chef Brasil, programa apresentado por Felipe Bronze. Os números foram tão baixos que novelas reprisadas pelo canal superavam a atração, que era exibida no horário nobre.

A final marcou 6 pontos e deixou a Record TV em terceiro lugar, para frustração da emissora. E para a surpresa de todos, a TV Globo também decidiu entrar na jogada dos realities culinários. Neste segundo semestre foi lançado o Mestre do Sabor.

A atração, que é um formato criado pela própria platinada, não empolgou os telespectadores. Para se ter uma ideia, no último dia 12, antes da semifinal do programa, a audiência foi de 14.8 pontos, algo muito baixo de considerarmos que a faixa costuma registrar em outros dias por volta de 20 pontos com séries brasileiras como Segunda Chamada e Sob Pressão.

O SBT não ficou de fora e também teve seu quinhão

No SBT, o Famílias Frente a Frente, de Tiago Abravanel, passou a ocupar o horário que era da sessão de filmes Tela de Sucessos e também não empolgou. Só para ilustrar, a atração marca menos que os filmes que eram exibidos na faixa. Sem dúvida, isso deixa a incerteza de uma segunda temporada.

Com efeito, diferente do programa do neto do dono do SBT, a quinta temporada de Bake Off Brasil foi encerrada no último dia 14 e marcou 9.6 pontos. Excelente para o canal.

Talvez um dos segredos do programa seja a realização de uma temporada por ano, evitando o cansaço dos fãs, como aconteceu com o MasterChef. E também a consolidação de um dia e horário que caiu nas graças do público que acompanha a atração. Além de ser uma competição mais específica, de confeiteiros, e não cozinheiros de um modo geral.

Uma sirene no mínimo amarela acendeu-se para as batalhas culinárias da televisão brasileira em 2019. De maneira que é preciso fazer uma revisão na forma como se explora as atrações e de como será daqui pra frente. Por enquanto, o público está prestes a enjoar e abandonar o prato.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais