Depoimento do Exilado: Claudinho conta as primeiras impressões sobre a caverna

Empresário ainda não entende os motivos de ter ido para o exílio

Publicado em 15/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A adaptação no Exílio é diferente para cada explorador: Lucas definiu como pesadelo, mas para Mirella, o local é muito mais agradável que a Vila da Ilha Record. Para Claudinho, é um local que ele não esperava conhecer tão cedo, até por que ele saiu, de acordo com suas palavras, de maneira injusta.

No seu Depoimento do Exilado, o primeiro eliminado do terceiro ciclo reclamou de ter que ir para a caverna e ainda ter que ouvir ronco dos outros participantes: “Deu ruim pra mim aqui no exílio, a situação tá crítica, tem que ficar um escutando o ronco do outro”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas, para ele, existe um ponto positivo e que fez toda a diferença: “Pelo menos fui bem recepcionado. Acredito que o jogo tenha me jogado aqui por algum motivo, não sei qual, mas vou viver essa experiência“. O clima no exílio, para os exilados, é muito melhor que a vila.

Mas como ainda é possível jogar, Claudinho diz que vai tentar manter a saúde mental para conseguir, pelo menos, o prêmio de 250 mil reais, que será votado pelo público durante a grande final: “Tentar sobreviver aqui, com saúde mental. E vamos nessa, o jogo continue”.

Confira a cobertura completa de Ilha Record no Observatório da TV e em nosso canal no Youtube

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio