Dedé Santana nega ‘alcoolismo’ de Mussum: “Nunca o vi bêbado”

Publicado há um ano
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A edição de hoje (sexta-feira, 14) do programa Conversa com Bial fez uma merecida homenagem ao humorista Antônio Carlos Bernardes Gomes, mais conhecido como Mussum. Em julho próximo, completam-se 25 anos da morte do comediante. A cineasta Suzanna Lira, diretora do documentário Mussum: Um Filme do Cacíldis, destacou que ele adotava uma política de tolerância zero a atitudes racistas.

“Quando isso acontecia na vida pessoal do Antônio Carlos, ele jamais permitia. Se alguém repetia uma piada que tinha ouvido em Os Trapalhões, ele partia para cima”, revelou ela. “Mussum participou do programa de maior audiência na TV brasileira. Foi uma representatividade negra muito grande e muito importante.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Filho mais velho de Mussum, Augusto César contou que o pai sempre fez questão de estimular o estudo em cada um dos cinco filhos que teve. “Ele falava sempre as coisas boas. Não gostava muito de vitimismo. O ídolo dele era o José Patrocínio. Ele sabia que era um negro que venceu na vida, vindo do nada”, recordou.

Dedé Santana, que também participou da homenagem ao amigo, fez questão de desfazer o mito de que Mussum tinha tendências alcoólatras. “Ele só bebia depois do trabalho mesmo. Eu nunca vi o Mussum bêbado, de passar das medidas, nunca”, sublinhou o ex-Trapalhão. “Claro, ele bebia socialmente, mas nunca foi alcoólatra”, ratificou Suzanna.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio