ENTREVISTA

Daniel Filho revela que política o impediu de voltar para a Globo e detona nova versão de Vale Tudo: “Odete Roitmann foi criado para Beatriz Segall”

Famoso diretor afirmou não entender a nova gestão da emissora líder do Brasil

Publicado em 28/04/2024

O diretor Daniel Filho, de 86 anos, revelou que quase acertou o seu retorno à TV Globo recentemente, mas acabou desistindo ao perceber que uma das cláusulas do contrato o impedia de falar sobre política na emissora. Em entrevista a Hildegard Angel para a TV Brasil 247, no YouTube, o famoso roteirista e diretor disse não compreender a atual abordagem do canal e detonou a decisão da Globo de criar uma nova versão da novela Vale Tudo (1989), um dos clássicos da dramaturgia.

“Alguns atores e autores têm me procurado para falar deste assunto, não para se queixar. Eu estiver algumas vezes na TV Globo atual, não consegui acertar uma estrutura lá. Não se chegou a dinheiro, eu não consegui entender o que queriam”, contou.

Daniel Filho também falou sobre a proibição de abordar política na nova gestão da emissora e destacou que o seu próprio trabalho já é uma manifestação política. “Uma das coisas que senti e foi grave, para mim, foi que disseram que eu não poderia me manifestar politicamente durante a vigência do meu contrato. Eu disse que eu não poderia trabalhar porque o meu trabalho é uma manifestação política e nem discuti mais o resto”, afirmou.

Ainda na entrevista, o diretor não poupou críticas à decisão da Globo de fazer um remake de Vale Tudo, uma das novelas supervisionadas por ele na década de 80 e que elevou o status de sucesso e repercussão da emissora na teledramaturgia.

“Quando eu vejo assim, quem fará o papel de Odete Roitmann. A Odete Roitmann é um papel criado por Beatriz Segall, ele foi criado por ela. Não é que foi escrito e ela fez. A novela é uma coisa que acontece simultaneamente com o público”, completou Daniel Filho.

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade