CVV ajuda potenciais suicidas: 1 brasileiro se mata a cada 45 minutos; relembre famosos que se suicidaram!

Publicado há 4 anos
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sempre que uma celebridade morre por causa de uma doença ou até mesmo por conta de um acidente a comoção é geral. Faz parte da vida. A morte um dia chegará para todos, famosos e anônimos.

Mas quando essa caminhada é interrompida por vontade própria muitas perguntas começam a aparecer. A morte da socialite Heloísa Faissol no último dia 03/02 fez reacender um debate: Por que algumas pessoas não aguentam mais a pressão e colocam um ponto final em suas próprias vidas? O que podemos fazer para evitar esse tipo de tragédia?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Observatório da Televisão conversou com Eliane Soares, voluntária do CVV (Centro de Valorização da Vida) para entender como a instituição ajuda milhares de pessoas há mais de 50 anos.

“O suicídio mata pelo menos 1 brasileiro a cada 45 minutos. É um problema sério e pouco falado, pois é cercado de tabus. É importante falarmos abertamente sobre o assunto, sem preconceitos, seja dentro de nossos lares, no ambiente de trabalho, nas escolas, igrejas e roda de amigos”, revela a voluntária.

Como funciona o atendimento do CVV?

A pessoa interessada em desabafar, conversar sobre algum assunto delicado que a aflija, entra em contato com o CVV pelo telefone, chat, e-mail, Skype ou pessoalmente. Nessa conversa, o voluntário do CVV não julga e não critica, e auxilia a pessoa a reorganizar seus sentimentos e ideias.

Existe um perfil socioeconômico das pessoas que ligam como idade, classe, formação, entre outros?

Não é possível dizer, pois o CVV não pede dados de quem o procura, nem sequer o nome.

Qual é o horário de maior demanda?

Normalmente à noite a procura aumenta pois muitas vezes a solidão e insônia afetam muito as pessoas, sendo o período de maior procura o final de ano e algumas datas comemorativas, como Dia das Mães.

Como é o perfil de quem realmente tem mais chances de cometer suicídio?  

O suicídio é um problema de saúde pública que acomete pessoas de todos os grupos e perfis. Sabe-se que 90% dos casos são cometidos por pessoas com algum transtorno mental ou emocional, em especial a depressão, porém em muitas situações isso não era diagnosticado. Alguns grupos como LGBT e policiais têm índices superiores à média da população.

Como é o perfil do atendente?

Somos um grupo bastante heterogêneo do ponto de vista demográfico e a partir dos 18 anos qualquer pessoa pode ser voluntário. Em geral o voluntário do CVV está interessado em oferecer parte do seu tempo para as outras pessoas sem julgamentos ou ideias pré-concebidas.

Como faz para ser voluntário?

É necessário fazer um curso que chamamos de Programa de Seleção de Voluntários. As datas e horários desses cursos estão sempre atualizados no site.

O que as pessoas podem fazer para ajudar quem tem esse perfil?

Se oferecer para ouvir as outras pessoas sem críticas ou conselhos. Entender que não conseguimos avaliar a dor do outro ou o que ele passa naquele momento, então não dizer que aquele problema é pequeno, que tudo vai passar, que ela é mais forte, e por aí. É estar ao lado para aceitar essa pessoa e mostrar que você realmente se preocupa com ela, quer que ela esteja bem.

Qual é o horário de funcionamento e os meios de entrar em contato com o CVV? 

O telefone é o 141. Dependendo da região o atendimento é 24 horas. E os horários podem ser consultados no site cvv.org.br

Relembre famosos que morreram vítimas de suicídio comprovado ou suspeito:

Ariclê Perez

Atriz de muito sucesso em tramas da Globo, como Meu Bem, Meu Mal, Salsa e Merengue, Felicidade, e as minisséries Os Maias, O Memorial de Maria Moura e também o remake da novela Anjo Mau. Ariclê morreu em 2006 aos 62 anos. Seu corpo foi encontrado nas dependências do prédio em que morava em São Paulo. Segundo testemunhas, ela caiu do décimo andar.

Ariclê em Felicidade (Globo/Viva/Cedoc)

 

Leila Lopes

Atriz morreu em 2009 aos 50 anos. Foi encontrada em sua residência desacordada. Leila fez alguns trabalhos na Globo, como Renascer e O Rei do Gado, Manchete e Record. A artista ingeriu remédios e segundo a polícia foram encontrados restos de comida com veneno e cartas em tom de despedida.

Leila Lopes atuou em novelas e fez filmes pornôs (Reprodução/Internet)

 

Walmor Chagas

Veterano ator de teatro, cinema e televisão cometeu suicídio em 2013 aos 82 anos em seu sítio no interior de São Paulo. Solidão e problemas de saúde são apontados como as causas que levaram o artista ao ato. O corpo do ator foi encontrado pelo caseiro após um disparo de arma de fogo.

(João Miguel Júnior/Rede Globo)

 

Heloísa Faissol 

Socialite, Heloísa integrou o elenco do reality da Record, A Fazenda. O corpo de Heloísa foi encontrado em seu apartamento no Rio de Janeiro. Ela sofria de depressão. E deixou uma carta de despedida. 

Heloísa foi encontrada morta na cozinha de seu apartamento no último da 29/01 (Divulgação/Record)

 

Robin Williams

Em 2014, aos 63 anos, o veterano ator Robin Williams cometeu suicido por asfixia. Segundo a imprensa internacional, Robin sofria de demência com corpúsculos de Lewy (DCL), uma doença neurodegenerativa que altera o estado de ânimo, os movimentos e causa alucinações. A viúva do ator, Susan Schneider, afirmou à revista Peopple: “A depressão não matou Robin. A depressão foi um dos 50 sintomas que ele padecia.”

Uma babá quase Perfeita, Gênio Indomável são um de seus trabalhos no cinema (Divulgação)

 

 

Marilyn Monroe

Uma das mais belas e talentosas atrizes do cinema americano colocou um ponto final em sua história em agosto de 1962 aos 36 anos. Monroe foi encontrada em seu apartamento segurando um telefone. A polícia encontrou um vidro de barbitúricos (usado para tratar a insônia).

Clássica cena de O Pecado Mora ao Lado (Reprodução)

 

Champignon 

Ex-integrante da banda Charlie Brown Jr., o músico foi encontrado com um tiro na boca em seu apartamento, localizado na zona sul de São Paulo, em setembro de 2013.  Em março do mesmo ano o vocalista da banda, Chorão, morreu por overdose de cocaína.

Músico deixou a esposa grávida de cinco meses (Reprodução/Globo)

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais