Crivella ignora repórter da Globo em coletiva e JN emite nota de repúdio

Publicado há 2 anos
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A edição desta quinta-feira (11) do Jornal Nacional começou de forma inusitada. Logo na entrada, o âncora William Bonner noticiou que o prefeito do Rio de Janeiro (RJ), Marcelo Crivella, se irritou com perguntas da repórter do programa, Larissa Schmidt. O fato aconteceu durante a entrevista coletiva que concedeu sobre o decreto de calamidade na cidade, em decorrência dos desastres provocados pelas chuvas.

Depois de criticar a cobertura dada ao caso pela Globo, Crivella afastou Larissa dos outros jornalistas. “É impressionante como a Rede Globo de Televisão é absolutamente contra a cidade do Rio de Janeiro. É a televisão que anuncia o tempo todo os problemas do Rio, que faz drama sobre coisas corriqueiras que acontecem na nossa vida desde que eu nasci aqui”, disparou o prefeito.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“O senhor acha que o que aconteceu foi um drama corriqueiro? Perdão, prefeito, o senhor acha que a pior chuva em 22 anos foi um drama corriqueiro? Dez pessoas mortas, prefeito…”, tentou insistir Larissa. Foi quando Crivella simplesmente passou a ignorar a repórter global.

“Vamos falar pra cá”, disse ele aos demais jornalistas presentes, virando as costas para Larissa e as câmeras que a acompanhavam. “Não quero falar com vocês! Dá licença, é um direito que eu tenho. O que a Globo quer é dinheiro na sua propaganda. O que ela quer é que a gente faça uma festa do Carnaval, e ela possa vender 240 milhões com a prefeitura pagando todo o Carnaval.”

Repúdio e correção

Em seguida à exibição do VT, William Bonner leu ao vivo uma nota de repúdio da emissora dos Marinho à atitude do prefeito carioca. “A Globo repudia a atitude do prefeito Marcelo Crivella de afastar a repórter Larissa Schmidt dos jornalistas que cumpriam a obrigação de entrevistá-lo. A Globo também repudia a afirmação de Crivella de que a emissora fez drama com coisas corriqueiras na cobertura jornalística do temporal de segunda-feira. A Globo cobriu uma tragédia que tirou a vida de dez cariocas, e cumpriu a obrigação jornalística de mostrar que a prefeitura demorou a acudir a população, um fato reconhecido pelo próprio prefeito num momento raro de auto-crítica”, afirmou o âncora do JN.

“A Globo lamenta também as declarações descabidas de Marcelo Crivella quanto ao Carnaval. A Globo compra os direitos de transmissão das Escolas da Samba e paga um valor seis vezes maior do que aqueles que elas recebem de subvenção da prefeitura. A Globo se solidariza com a repórter Larissa Schmidt e mais uma vez com os cariocas, em especial com as famílias dos mortos na tragédia”, concluiu Bonner.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio