Correspondente da Globo é agredido por segurança de Bolsonaro na Itália

Leonardo Monteiro apanhou enquanto tentava fazer perguntas ao Presidente da República

Publicado em 31/10/2021 19:49
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um novo episódio de intimidação à imprensa envolvendo o presidente Jair Bolsonaro aconteceu neste domingo (31) em Roma, na Itália. O jornalista Leonardo Monteiro, correspondente da Globo no local, foi agredido por um segurança do chefe de Estado brasileiro durante a cobertura do G20.

De acordo com informações do portal Notícias da TV, após a reunião vespertina do evento, Monteiro tentou se aproximar de Bolsonaro – que conversava com apoiadores nas proximidades da embaixada brasileira – para questionar-lhe sobre sua ausência na sessão matutina do encontro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Presidente, por que o senhor não foi de manhã no encontro do G20?“, indagou. “É a Globo? Você não tem vergonha na cara“, disparou Bolsonaro. Diante da insistência de Monteiro na pergunta, o presidente voltou a dizer: “Vocês não têm vergonha na cara, rapaz“, referindo-se, agora, à equipe da emissora de forma geral.

Na sequência, um dos seguranças de Bolsonaro empurrou Monteiro e desferiu um soco no estômago do jornalista. O agressor não foi identificado até o momento. Além do jornalista global, representantes do portal UOL e do jornal Folha de São Paulo também foram intimidados pelos agentes do presidente.

O colunista do UOL, Jamil Chade, chegou a registrar com a câmera de seu celular parte dos atos de violência contra seus colegas, antes de ter o celular subtraído por um dos policiais. “Violência da polícia italiana e brasileira contra os jornalistas que acompanham Bolsonaro pelas ruas de Roma“, legendou ele, ao publicar a filmagem em seu perfil no Twitter.

Em comunicado oficial, a assessoria de imprensa da Globo confirmou as agressões. “A Globo condena de forma veemente a agressão ao seu correspondente Leonardo Monteiro e a outros colegas em Roma e exige uma apuração completa de responsabilidades“, declarou a emissora carioca.

Confira a íntegra do posicionamento da Globo sobre o caso

A Globo condena de forma veemente a agressão ao seu correspondente Leonardo Monteiro e a outros colegas em Roma e exige uma apuração completa de responsabilidades.

Quem contratou os seguranças? Quem deu a eles a orientação para afastar jornalistas com o uso da força? Os responsáveis serão punidos? A Globo está buscando informações sobre os procedimentos necessários para solicitar uma investigação às autoridades italianas.

No momento, ficam o repúdio enfático, a irrestrita solidariedade a Leonardo Monteiro e demais colegas jornalistas de outros veículos e uma constatação: é a retórica beligerante do presidente Jair Bolsonaro contra jornalistas que está na raiz desse tipo de ataque.

Essa retórica não impedirá o trabalho legítimo da imprensa. Perguntas continuarão a ser feitas, os atos do presidente continuarão a ser acompanhados e registrados. É o dever do jornalismo profissional. Mas essa retórica pode ter consequências ainda mais graves. E o responsável será o presidente.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio