Conversa com Bial promove debate: “Por que ainda nos casamos?”

Publicado há um ano
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ah, o amor… Esse tema universal, onipresente na literatura, no cinema, na arte e na vida como um todo, chegou com contornos filosóficos à pauta do programa Conversa com Bial, da Rede Globo.

Na edição de hoje (quinta-feira, 6) de seu talk show, o apresentador Pedro Bial recebeu os filósofos Alain de Botton e Viviane Mosé e a escritora Milly Lacombe para um intenso debate sobre os relacionamentos contemporâneos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A ideia de que ainda estaríamos nos casando em 2018 seria inconcebível para uma pessoa progressista em 1963. Não parecia que seria o futuro. Por que ainda nos casamos?”, questionou Botton, abrindo o bate papo.

“Acho que nos casamos porque sabemos que, às vezes, a melhor coisa para nós é nos colocarmos numa prisão. Então nos prendemos com outra pessoa, perante nossos amigos, e jogamos a chave fora. Por que fazemos isso? Porque sabemos que só podemos amadurecer quando nos sentimos seguros e não podemos fugir facilmente”, refletiu o pensador suíço. “Um bom casamento nos força a amadurecer, mesmo quando traz frustrações.”

Em outro momento do programa, Alain criticou as noções idealizadas que muitas pessoas ainda nutrem nesse campo da relação humana. “É realmente perigosa a ideia de que todos nós temos uma alma gêmea nos esperando.”

“É uma noção linda, que causa mais divórcios, mais infelicidade, mais casais insatisfeitos do que qualquer outra. Afinal, seres humanos são muito pacientes, mas só somos pacientes quando nos dizem que algumas coisas devem ser difíceis. E nunca queremos admitir que relacionamentos são difíceis”, defende o filósofo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais