Conservadorismo pode barrar versão brasileira de RuPaul’s Drag Race

Publicado há 2 anos
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Anunciado há mais de um ano, o projeto da versão brasileira do reality RuPaul’s Drag Race corre o risco de não sair do papel. A Endemol – detentora do formato no Brasil – ainda não conseguiu encontrar uma emissora de TV disposta a transmitir o programa. As informações são do jornalista Fernando Oliveira.

O grande problema é a ‘onda conservadora’ que o Brasil enfrenta atualmente. E que, por sinal, já chegou a afetar outras atrações da televisão contemporânea. O global Amor & Sexo foi um exemplo. Nesse contexto, muitos veem a produção de um formato assim, de temática assumidamente LGBT, como um risco em termos de investimento.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia mais: Multishow dará pausa nas exibições de Chaves e Chapolin

Outra questão em pauta é o nome ideal para apresentar o RuPaul’s tupiniquim. A produção da Endemol sonhava em ver Pabllo Vittar à frente do talent show. A cantora, porém, recusou o convite para apresentar.

Mesmo diante de tantas dificuldades, ainda existem esperanças de emplacar a atração no Multishow. Os próximos esforços nessa direção, porém, vão ficar para o segundo semestre do ano.

Sucesso há dez anos na TV dos Estados Unidos, o RuPaul’s Drag Race trata-se de uma competição de talentos disputada apenas por drag queens. Ao longo de cada temporada, as candidatas passam por testes das mais variadas modalidades, como canto, dança, humor e até costura! O Chile já ganhou sua própria versão, bem-sucedida, do programa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais