Conar dá advertência para associação de coaching por merchandising em O Outro Lado do Paraíso

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) decidiu dar uma advertência para o Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) pela polêmica ação de merchandising feita na novela O Outro Lado do Paraíso, exibida no horário das 21h pela Globo.

Na ocasião da trama, exibida no início do último mês de março, Laura (Bella Pierro) foi abusada pelo padrasto, o delegado Vinícius (Flávio Tolezani), e buscou ajuda na advogada Adriana (Julia Dalavia), que tinha cursos de coaching.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: O Outro Lado do Paraíso: Sophia é dada como louca, é condenada e vai para manicômio onde Clara ficou

No fim do capítulo, os créditos mencionaram merchans do IBC na novela, justamente identificados nesta trama do folhetim de Walcyr Carrasco.

Tal trama foi criticada por associações de psicólogos em comunicados, além de ter sido reprovada até bor uma boa parcela do público e crítica. O Conar recebeu cerca de dez reclamações formais sobre a propaganda, o que o fez abrir o processo.

O julgamento do processo ocorreu na última quinta-feira (12), segundo o jornal publicitário Meio e Mensagem. O Conselho de Ética do órgão decidiu, por unanimidade, advertir o Instituto.

Veja também 

O Outro Lado do Paraíso: Adinéia finalmente aceita Cido com Samuel e admite: “Não existe cura gay”

Com isso, o IBC deve ser notificada formalmente nos próximos dias. Com isso, a polêmica se resolve. A Globo não foi citada no processo porque ela foi apenas exibidora da ação, não responsável.

O Outro Lado do Paraíso chegará ao fim no próximo mês de maio, dando lugar para Segundo Sol, folhetim escrito por João Emanuel Carneiro, autor do grande sucesso Avenida Brasil, de 2012.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio