Como Será? ensina solução sustentável para combater o calor

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Transformação é mostrada no segundo episódio do quadro ‘Choque Ambiental’. Ansiedade é o tema da semana do ‘Posso Ajudar?’

No segundo episódio do ‘Choque Ambiental’, novo quadro do Como Será?, no ar sábado, dia 7, Renato Cunha vai ao Instituto Mundo Novo, uma ONG que atende mais de 200 crianças e jovens em Mesquita, na Baixada Fluminense. Lá, elas participam de aulas de dança e outras atividades em ambientes escuros e quentes, especialmente no verão. Renato mostra intervenções relativamente simples e baratas que podem contribuir para reduzir o calor no local e ainda contribuir para uma redução no consumo de energia: a partir de partes de material produzido pelas costureiras, a ONG produz um sombrite. A reordenação de lâmpadas também ajuda a tornar a sala de balé mais confortável, além de sustentável.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ‘Posso Ajudar?’ apresenta a história da Valéria. Ela estuda para concurso público, mas, na hora de fazer a prova, a cabeça sempre fica a mil e dá um branco. Para amenizar a ansiedade, Valéria recebe dicas do instrutor de yoga, Vinícius Mariano. No estúdio, Michelle Loreto – que apresenta o ‘Como Será?’ esta semana – recebe a estudante, que conta se as orientações de Vinícius funcionaram.

Alexandre Henderson apresenta rotinas de profissões arriscadas no ‘Hoje é dia de… viver perigosamente’. Ele acompanha um dia na vida dos especialistas em desarmar bombas e conversa com biólogos que cuidam diariamente de mil cobras no Instituto Butantan – o local é um dos principais centros de pesquisa biomédica do mundo e o principal produtor de vacinas e soros do Brasil. O repórter mostra como não é nada fácil a vida de quem faz a manutenção e limpeza de uma estação de esgoto e é convidado a testar manobras no Globo da Morte, será que ele topa?

A repórter Júlia Bandeira conhece o projeto Fruta Imperfeita, que busca aproveitar ao máximo as frutas e verduras que não chegam ao consumidor por ter uma aparência fora do padrão. A reportagem mostra o caminho que esses produtos fazem, desde a produção até o consumidor. Júlia conversa com os idealizadores do projeto e com os produtores, que contam como ganham vendendo frutas que antes iriam para o lixo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio