Como Será? deste sábado traz entrevista sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela ONU

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela ONU para uma agenda de sustentabilidade mundial são tema do ‘Como Será?’ deste sábado, dia 28. No estúdio, Sandra Annenberg conversa com o engenheiro florestal Tasso Azevedo sobre o que é possível fazer no dia a dia para contribuir com os objetivos, que devem ser alcançados pelos países até 2030 – chamada Agenda 2030. Entre eles estão a erradicação da pobreza, educação inclusiva para todos, igualdade de gêneros, fortalecer sociedades pacíficas e inclusivas, entre outros. E o poder público e organizações, como podem contribuir? O que fazer hoje para ter um amanhã sustentável?

Leia também: Com A Hora da Venenosa, Balanço Geral lidera a audiência pelo terceiro dia consecutivo

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No quadro ‘Hoje é dia de…’, Alexandre Henderson mergulha no universo do sertanejo. Ele conta a história deste estilo musical, uma fábrica de hits e superstars que faz muita gente sonhar com o sucesso. Uma dessas pessoas é a Graziele Nicole, de 15 anos, que sonha em se tornar cantora profissional de sertanejo. Ao longo do quadro, ela recebe dicas preciosas de um dos maiores produtores do segmento, Dudu Borges, e tem um encontro emocionante com um dos maiores fenômenos do feminejo: a dupla Simone e Simaria.

O ‘Posso Ajudar?’ conta a história da Juliana Andrade, que tem dificuldade para aprender inglês e precisa da língua para trabalhar. Aos 34 anos, ela já tentou diferentes técnicas, desde aulas particulares a tentar aprender por conta própria, sem sucesso. Para tentar resolver esse problema, Juliana recebe dicas do professor Raphael Ruiz, que dá aulas para o público corporativo. No estúdio, Juliana e Raphael se reencontram e ela conta a Sandra Annenberg se conseguiu melhorar seu nível de inglês com a ajuda do quadro.

Renato Cunha mostra como pode ser simples e barato dar um ‘Choque Ambiental’ em um condomínio no Rio de Janeiro. O consultor Luciano Alvares levanta os principais problemas observados no local: a falta de engajamento dos moradores – não há separação do lixo – e a aridez do estacionamento. Em um café da manhã para reunir os vizinhos e estimular a mudança de comportamento, as melhorias no condomínio são apresentadas. O prédio ganha uma nova área de lixeira, com adesivos informativos, e uma nova área de estacionamento, que ganha novas árvores.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio