Como na série A Fórmula, Drica Moraes também rejuvenesceu em Império; Relembre

Publicado há 4 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na série A Fórmula, que estreia nesta quinta-feira (06) na Globo, um tema bastante recorrente terá o foco principal: o retorno à juventude. O tema já foi colocado em diversos filmes, novelas e até mesmo desenhos animados que sempre apostam na fonte da juventude. No enredo da série, porém não existe uma fonte e sim uma fórmula, criada pela cientista Angélica Dantas (Luisa Arraes/ Drica Moraes).

No passado, Angélica e Ricardo (Klebber Toledo/ Fabio Assunção) foram namorados, mas se separaram ainda muito jovens. Querendo seguir carreira científica, ambos se inscrevem para um bolsa nos Estados Unidos, mas apenas Angélica consegue a vaga. Apaixonada, a moça decide não fazer sua inscrição para viver o grande amor, e ao perceber que uma vaga se abriu novamente devido a uma desistência, Ricardo corre para fazer sua inscrição e embarca de imediato, deixando Angélica de coração partido. 30 anos depois, ambos se reencontram, já cientistas e com suas carreiras estabelecidas, e sem apoio, ela decide testar em si mesma, a fórmula que desenvolveu, que a deixa com aparência 30 anos mais jovem por algumas horas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A mesma Drica Moraes já viveu algo semelhante com sua personagem Cora na novela Império, exibida em 2014.  Cora foi interpretada por Marjorie Estiano na primeira fase da trama que se passava em no fim dos anos 80, arrancando elogios do público. A rancorosa falsa beata, tia da protagonista Cristina (Leandra Leal) era apaixonada pelo Comendador José Alfredo (Alexandre Nero), demonstrando isso em forma de desprezo e tentava a qualquer custo manter relações sexuais com Robertão (Rômulo Arantes Neto).

Marjorie Estiano e Drica Moraes como Cora em Império (Divulgação/ TV Globo)

Inicialmente Cora era uma vilã extremamente promissora, sobretudo devido à carência do público, que não tinha uma boa vilã desde Carminha (Adriana Esteves) em Avenida Brasil. Devido a diversos personagens de destaque dentro da trama, a vilã começou a perder espaço, se transformando em alívio cômico da história escrita por Aguinaldo Silva. Chegou a se dizer que Cora era uma grande decepção, assim como toda a novela que prometia muito e não entregou um enredo à altura. No fim de 2014, Drica Moraes precisou se afastar das gravações de Império ao contrair uma faringite, ela então foi substituída por Marjorie Estiano, numa manobra arriscada no roteiro.

De imediato os telespectadores estranharam uma personagem voltar a sua aparência de 30 anos antes, (afinal não ficou entendido o que realmente se passou com a personagem, obra de algum cosmético milagroso, ou feitiçaria), mas compraram a ideia e apostaram novas fichas na retomada de forças da vilã rejuvenescida, o que de fato aconteceu. Cora, passou a perseguir José Alfredo, dizendo-se vítima de sua irmã por quem ele havia se apaixonado no passado, e acabou morrendo nos braços do Comendador.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio