CNN americana e CNN Brasil gravam em Manaus

Repórter realiza links para os principais programas da emissora estrangeira

Publicado há 4 meses
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A CNN americana deslocou um de seus principais correspondentes para cobrir a crise sanitária provocada pela pandemia do novo coronavírus no Brasil. O repórter Nick Paton Walsh está no Brasil há alguns dias, fazendo entradas ao vivo na programação do canal doméstico dos Estados Unidos e, também, para os programas da CNN International.

Chama a atenção o fato de que ele já apareceu mostrando a situação em São Paulo e, agora, está em Manaus. Na capital do Amazonas, realiza links para os principais programas da CNN estrangeira, como o Newsroom, jornalístico que possui edições matutinas e vespertinas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Considerando que a CNN americana e International são focadas em assuntos americanos, europeus, asiáticos e africanos, ter um repórter exclusivamente para cobrir o epicentro da Covid-19 na América do Sul é algo raro.

Repórter Nick Paton Walsh fala ao vivo de Manaus para milhões de americanos (Reprodução)

Walsh apresenta informações atualizadas totalmente em inglês, com foco na audiência internacional. Algumas das notícias dadas por ele são cobertas por imagens creditadas à CNN Brasil. No entanto, não é possível definir o quanto a emissora brasileira está apoiando a matriz.

Na reportagem, o jornalista americano impõe um tom crítico junto à âncora Brianna Keilar sobre as ações do presidente da República, Jair Bolsonaro, para combater o novo coronavírus e salvar vidas no Brasil. Algo que não se vê na CNN Brasil, que, editorialmente, não lhe cobra diariamente medidas eficazes ou o responsabiliza pela tragédia.

Arthur Virgílio Neto na CNN americana (Reprodução)

Ainda na matéria, é possível ver uma entrevista com o prefeito manauara, Arthur Virgílio Neto, que critica o presidente e o responsabiliza pela calamidade pública em que o município se encontra.

É curioso que, mesmo Manaus apresentando um dos piores momentos desde que a crise chegou ao Brasil, a CNN Brasil, tampouco abriu muito mais espaço nos jornais diários para acompanhar mais de perto a situação na cidade.

A programação do canal segue focada em tudo o que Bolsonaro faz e diz, em dados do mercado financeiro, entradas ao vivo do Rio de Janeiro e São Paulo. E quando não há informações novas, a emissora repete tudo de novo no jornal seguinte com analistas ou coloca debates desnecessários.

A correspondente da CNN Brasil em Manaus, Luciene Kaxinawá, cobre a capital amazonense. O canal chegou a ter entrada ao vivo da cidade com outra repórter, mas não informou se tratava de um reposicionamento na região norte ou se era uma repórter freelancer para aquele dia especificamente.

O outro lado

A CNN Brasil disse ao Observatório da TV que é a emissora de alcance nacional que mais dedica tempo à cobertura da crise sanitária no Amazonas. O canal lembrou que exibiu um documentário de quase 60 minutos em duas ocasiões na sua programação, em 26 de abril, às 19h, e em 2 de maio, às 10h.

A emissora da Avenida Paulista destacou ainda que abriu espaço em seus jornais diários, ao vivo, para o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. A última vez que ele apareceu na tela da CNN Brasil foi em 3 de maio, durante um plantão apresentado por Carol Nogueira e Reinaldo Gottino.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais