Cinegrafista da Globo é agredido por Policial em Brasília ao tentar filmar acidente

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um cinegrafista da Globo foi vítima de uma agressão por parte de um Policial Militar de Brasília, nesta semana, segundo divulgo o canal em suas redes sociais.

Conforme divulgado, o repórter cinematográfico Giuliano Clay estava no centro da capital federal filmando um acidente que ocorreu no Eixão Sul. Tudo estava calmo, quando a Polícia chegou.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: Luís Roberto se inspira em chamadas de novelas para narrar barraco em jogo

Entretanto, os problemas começaram aí. O acidente envolvia um carro móvel do grupamento tático da PM de Brasília. Nas imagens filmadas por Giuliano, um policial aparece de repente e repreende do repórter da Globo.

Contudo, Giuliano estava fazendo as imagens e, no vídeo, é possível ver quando um policial vem em sua direção e começa a empurrar. “Dá licença aqui, sai fora, sai fora daqui”, diz o PM colocando a mão na câmera e direcionando a lente para o chão.

“Estou trabalhando”, disse o jornalista, que ouviu como resposta algo nada educado ou responsável vindo de um policial: “Vai trabalhar na casa do c******”. O jornalista ficou chocado com tudo o que ouviu.

Todavia, os problemas não param por aí. O repórter cinematográfico é empurrado até passar da faixa de isolamento. Durante a violência, ele é chamado de “urubu” diversas vezes pelo policial.

Veja também

Os Incríveis 2 é o terceiro filme de 2018 a arrecadar US$ 400 milhões nos Estados Unidos

Galvão Bueno erra nome de novela durante narração 

Portanto, a polêmica foi criada. Em nota, a Polícia Militar do Distrito Federal tentou explicar o ocorrido e disse que o policial ali só tentava organizar para que o atendimento dos feridos fosse otimizado.

O que diz a nota da Polícia Militar de Brasília

“A área estava isolada e, por isso, o cinegrafista não poderia ter entrado porque isso infringe uma lei. Informamos que a Polícia Militar em qualquer tipo de acidente é acionada para preservar a imagem das vitimas e preservar o local, isso inclui delimitação da área de segurança e a não autorização para imagens dentro do perímetro”, dizia a nota.

“Porém, o policial deveria ter orientado ou tomado as outras medidas cabíveis. A forma como ele agiu foi deselegante em relação a situação. Ele não poderia ter agido daquele jeito. O caso será enviado para apuração”, concluiu o comunicado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio