Cinco vilões de novelas que mostraram um coração bom, como a Lívia de O Outro Lado do Paraíso

Publicado há 3 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na maior parte das vezes, para que haja um protagonista bem-sucedido, uma novela precisa de um grande vilão. Em geral, é ele quem coloca o tempero, a pimenta que dá todo o gás para os folhetins clássicos na televisão brasileira. Assim sendo, muitos personagens do mal tiveram essa função desde os anos 60, quando foram ao ar as primeiras produções brasileiras do gênero.

Porém, nem sempre um vilão é 100% mal, ainda mais nas novelas brasileiras, que costumam ser mais realistas e menos maquiavelistas. Atualmente, por exemplo, em O Outro Lado do Paraíso, tem Lívia (Grazi Massafera), que, antes da novela começar, foi apontada como a grande vilã. Mas, ao longo dos capítulos, ela passou por um processo de redenção.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Cinco personagens que voltaram da morte, como o Mariano de O Outro Lado do Paraíso

A partir disso, quais são os vilões das telenovelas brasileiras que mudaram de lado e, simplesmente, se redimiram? Quais deles o público, realmente, comprou o sincero pedido de desculpas? Há alguns que mostraram ter um coração bom e o Observatório da Televisão os apresenta agora, na seção Lista. Confira.

Chayene (Cláudia Abreu), de Cheias de Charme (Divulgação)

CHAYENE, CHEIAS DE CHARME – Interpretada por Cláudia Abreu, essa personagem foi um sucesso de público e crítica. Elevou e muito a repercussão da novela do horário das 19h. No entanto, ela era do mal. Queria mesmo era prejudicar as protagonistas Cida, Penha e Rosário. Divertida, Chayene encontrou razões para se redimir de seus erros no final da trama.

Paola Bracho (Gaby Spanic), de A Usurpadora (Reprodução)

PAOLA, A USURPADORA –  Essa é uma das maiores vilãs da história das novelas latino-americanas. Ambiciosa, sensual e elegante, a personagem de Gaby Spanic se tornou um ícone, inclusive, por suas maldades. Ela fez coisas muito ruins para os Bracho, e, também, para a sua irmã gêmea, a bondosa Paulina. Depois de quase destruir todos e se ver numa situação de morte iminente, a vilã se arrependeu.

Melissa (Paolla Oliveira), de Além do Tempo (Divulgação/TV Globo)

MELISSA, ALÉM DO TEMPO – A personagem de Paolla Oliveira encantou por aparecer em duas fases diferentes da trama. Na primeira, no século 19, ela se mostrou ambiciosa e fez o que fez para conseguir seus objetivos. Já quando a novela entrou na etapa contemporânea, Melissa também mostrou traços fortes de vilania, mas pode se redimir de todo o mal que provocou, em um momento crucial da trama de Elizabeth Jhin.

Félix (Mateus Solano), de Amor à Vida (Divulgação)

FÉLIX, AMOR À VIDA – Interpretado por Mateus Solano, Félix foi um personagem muito do mal, capaz de roubar a sobrinha e abandoná-la em uma caçamba de lixo. No entanto, ao longo da trama, além de se mostrar divertido, passou a se transformar. Percebeu os erros que cometeu no passado e até se justificou. A redenção dele foi completa e culminou em um protagonismo inesperado.

Carminha (Adriana Esteves), de Avenida Brasil (Reprodução/TV Globo)

CARMINHA, AVENIDA BRASIL – Maior vilã da década, Carminha, interpretada por Adriana Esteves, entrou para a história. Suas maldades contra a enteada ficaram conhecidas internacionalmente. A personagem prejudicou muita gente, também, por ambição, mas teve a oportunidade de se arrepender. Percebeu os erros que cometeu e se penitenciou, ganhando ainda mais o amor eterno do público.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio