Cinco programas que marcaram época e poderiam voltar para a TV

Publicado há 3 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os anos 2000 brindaram o telespectador brasileiro com uma série de programas interessantes. Foi a década em que começou a febre dos reality show na televisão do Brasil. Isso ocorreu como um reflexo da globalização de conteúdo televisivo, com grandes casas de formatos televisivos fazendo todo o trabalho criativo. Antes eram designados pelas próprias emissoras.

O mais importante reality show do Brasil é um formato importado. O Big Brother Brasil, da Globo, foi comprado junto à gigante Endemol, que possui centenas de outros programas em seu catálogo. O Big Brother é um dos mais bem-sucedidos, vendidos a vários países, como Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Argentina, Espanha e Itália.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Cinco momentos marcantes do programa Em Nome do Amor, do SBT

Com esse caminho para os formatos globais, outros produtos chegaram à televisão brasileira e marcam época. Sim, toda uma geração já cresceu acompanhando determinadas atrações, que já nem estão no ar. Praticamente, todas as emissoras apresentaram programas de formatos internacionais e divertiram o público. O Observatório da Televisão fez uma Lista com cinco dos mais interessantes e que poderiam retornar. Confira.

Jurados do programa Ídolos, no SBT (Divulgação)

ÍDOLOS

Sucesso arrasador na televisão americana, o Ídolos chegou ao Brasil, em 2006, por meio da tela do SBT. O formato da Fremantle agradou aos telespectadores brasileiros e chamou a atenção em meados da década passada. Diferentemente do que ocorreu em outros países, ao invés de surpreender, com grandes vozes, aqui a produção tinha mais audiência ao apresentar candidatos bizarros, cantando muito mal. Depois, em 2008, o reality passou a ser exibido pela Record, até ser cancelado em 2012.

Apresentador Zeca Camargo em No Limite, na Globo (Divulgação)

NO LIMITE

Primeiro reality show com grande volume de audiência, na televisão brasileira, o No Limite encantou os telespectadores da Globo, em 2000. O programa era apresentado por Zeca Camargo e teve apenas quatro temporadas. Mas foi o suficiente para o público brasileiro compreender o que é um reality show. Exibido nas noites de domingo, o programa se assemelhava ao Survivor, sucesso da televisão americana.

Mulheres Ricas, reality show da Band (Divulgação)

MULHERES RICAS

Esse não foi um estouro de audiência, mas subiu muito os números para os padrões da Band. Se for considerada a repercussão nas mídias sociais e na imprensa especializada, o programa definitivamente foi um sucesso. Era exibido nas noites de segunda e divertia os telespectadores com as extravagâncias de milionárias, com pouca noção de realidade.

Elenco de Casa dos Artistas e Silvio Santos, do SBT (Divulgação/SBT)

CASA DOS ARTISTAS

Maior reality show da história do SBT, o Casa dos Artistas conseguiu um feito muito importante na sua curta vida na televisão brasileira. Ele venceu a Globo nas noites de domingo. A emissora de Silvio Santos conseguiu chamar toda a atenção da audiência e obteve altos números de audiência. O formato foi desenvolvido pelo próprio SBT, a partir do que já havia sido visto no Big Brother Brasil, mais tarde comprado pela Globo.

Chris Flores na apresentação do programa Troca de Família, na Record (Divulgação)

TROCA DE FAMÍLIA

Parte de uma grade de sucesso da Record, em 2006, o Troca de Família agradou aos telespectadores do fim de noite. O formato, cheio de emoção e, muitas vezes, conflitos socioculturais, teve apenas cinco temporadas na emissora da Barra Funda, sendo que apenas a primeira e a segunda, realmente, chamaram a atenção.

Cinco programas da Band que fracassaram na audiência

Band tem passado por uma enorme reformulação nos últimos tempos. A emissora do Morumbi enfrenta uma grave crise financeira e precisou se mexer para continuar no ar, levando programas de entretenimento para o telespectador brasileiro. Apesar de muita gente ter sido demitida, muitos profissionais também chegaram ao canal para novas atrações.

A rede optou por deixar para trás a imagem de canal do esporte e do jornalismo para diversificar o seu público, levando ao ar formatos que agradem o maior número possível de membros de uma família. Com isso, campeonatos de futebol, por exemplo, foram retirados da grade, até mesmo a tradicional Copa do Mundo não será transmitida, em 2018. E todos esses recursos foram destinados às novas atrações. Confira todas aqui.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio