SEM REMORSO

Catia Fonseca celebra morte de Guilherme de Pádua: “Graças a Deus que morreu”

Apresentadora da Band pontuou que o ex-ator não se arrependeu em nenhum momento sobre o crime cometido

Publicado em 07/11/2022

Nesta segunda-feira (07), a apresentadora do Melhor da Tarde, Cátia Fonseca, usou o espaço de sua atração vespertina na Band para comemorar a morte do ex-ator Guilherme de Pádua (1969-2022), assassino confesso de Daniela Perez. “Eu dei graças a Deus que ele morreu”, disparou a comunicadora sobre o pastor, que faleceu aos 53 anos após sofrer um infarto fulminante em sua residência, em Belo Horizonte.

De acordo com Cátia Fonseca, o assassino de Daniella Perez deveria ter sumido do planeta há muito tempo, já que nunca teve a intenção de admitir, de forma honesta, seu arrependimento sobre o crime que cometeu contra a filha da autora Glória Perez.

“Completamente doente, maluco, sem noção, psicopata. Graças a Deus que ele morreu, Deus que me perdoe. Se eu tiver que pagar por isso, eu pago, dane-se. Ele ainda achava o cúmulo, falava que no documentário eles não haviam sido realistas [sobre o assassinato]”, disparou a apresentadora durante o programa ao vivo.

Por fim, Cátia Fonseca desejou que Guilherme de Pádua fosse direto para o inferno. “Eu acho que ele não subiu, ele desceu direto [para o inferno], sem conexão, sem escala. É tão triste a gente parar e analisar o que está sendo dito: ‘Já foi tarde, graças a Deus’. Mas um monstro desses, que não caiu em si”, completou a comunicadora.

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade