Carlinhos dá a entender que Pânico é censurado: “Não fazemos metade do que queremos”

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desde que a notícia de que a Band não quer mais ter o Pânico em sua grade veio à tona, na última segunda-feira (23), o único membro do programa que falou sobre o assunto foi o humorista Carlinhos Silva, o eterno Mendigo.

Novamente, Carlinhos se pronunciou, em uma série de vídeos em sua conta no Instagram. Na noite desta quinta-feira (26), ele deu a entender que a Band podava a criação e o conteúdo do Pânico.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: Carioca faz piada com notícias sobre o fim do Pânico na Band nas redes

“Na parte empresarial, nos acordos deles lá, eu não posso me meter, mas eu posso defender o meu trabalho e os meus colegas. ‘Ah, o Pânico tá chato, o Pânico tá ruim’… Será que está ruim? A gente trabalha com factual”, disse Carlinhos.

“A gente tem bastante sucesso, tem muitos comentários… Pra fazer o que a gente gosta, a gente precisa de muita liberdade. Será que foi dado essa liberdade? Ou melhor, será que está sendo dada? A gente tem que analisar todos os lados aí”, continuou.

“Tem coisa que a gente quer fazer que não pode aí. Só que eu também que não posso falar aí…”, completou o humorista.

Em outra parte dos vídeos, Carlinhos comparou a relação do Pânico com a Band como um namoro, e novamente deixa claro que o humorístico comandado por Emílio Surita não faz tudo o que quer e deveria.

“No início demos 18 pontos, Band em primeiro lugar, ganhamos da Globo, nunca tinha acontecido isso e tudo mais. E aí, o relacionamento começa a se desgastar um pouco. E aí, o que se sentem maiores, começam a pisar. E aí a gente começa a se moldar para ver se esse relacionamento dá certo”, afirmou.

“E isso que você começa a se moldar, você começa a deixar de ser você. E eu nunca vou deixar de ser eu. Então é isso, analisem todos os lados. O Pânico é legal, é um programa de três horas, é muito difícil fazer, mas como um todo, estamos bem. A gente não faz 50% do que a gente quer e o que a gente quer fazer. E é isso. Talvez acabe o Pânico na Band, mas o Pânico é maior que tudo. Vai ter que aguentar muito a gente ainda, ou sei lá em qual formação. O Pânico está lá e independe de sua informação. E é isso, vou defender até o final”, finalizou.

Segundo o colunista Flávio Ricco, a Band quer finalizar com o Pânico ao fim deste ano, mesmo com o contrato entre os canais indo até 2019. Tutinha, dono da marca, não tem interesse nisso. Ele quer cumprir o compromisso, e notificou a Band: ou é paga uma multa de R$ 10 milhões ou cumpre o contrato até o fim.

Até o momento, a Band, Emílio Surita e Tutinha não se pronunciaram oficialmente sobre o assunto. Além de Carlinhos, apenas Carioca falou sobre o assunto, mas fazendo piada sobre ele.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio