Camila Pitanga comemora o retorno de Paraíso Tropical no Viva

A novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares retorna nesta segunda

Publicado em 3/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bebel, a prostituta que tem um caso de amor explosivo com o vilão Olavo (Wagner Moura) em Paraíso Tropical (2007) foi um divisor de águas na carreira de Camila Pitanga. A personagem ficou tão popular que, na época, ofuscou os protagonistas e, hoje, 14 anos depois, ganhou sobrevida com os memes na internet.

Por isso, a atriz celebra o retorno da novela, que volta ao ar no Viva nesta segunda-feira (5). Em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, de O Globo, Camila Pitanga elogia o texto da trama. “Acho que a escrita do Gilberto Braga e do Ricardo Linhares deu valor à condição da prostituição. Aquela coisa social mesmo, da mulher no calçadão que é explorada pelo cafetão. A luta pela sobrevivência”, analisa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Camila acredita que os autores foram felizes ao humanizar a personagem. “Independentemente da profissão, a pessoa está lutando para viver, para ter uma toalha gostosa e uma casa acolhedora e comer bem. Então, antes de entrar na comédia romântica, teve esse processo de humanização da personagem. Deu para compreender com mais respeito essa profissão”, disse.

A atriz revelou também que se inspirou nas travestis para compor a personagem. “Na época eu vi um documentário sobre travestis que foi superimportante para a pesquisa. Acho que travestis têm uma afirmação. Me baseei muito nelas. A Bebel tinha uma coisa de ‘se eu sou puta, sou piranha, vou ser a melhor piranha do calçadão’. Um peito estufado, um nariz empinado, uma perna que parecia maior que a própria perna…”, finaliza.

Paraíso Tropical estreia no Viva nesta segunda-feira (5), a partir das 15 horas, substituindo A Viagem.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio