Caio Castro relembra desafio de estrelar Ti Ti Ti: “rolou o maior frio na barriga”

O ator fala sobre a experiência de viver um dos principais personagens na trama

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Ti Ti Ti, Caio Castro viveu o primeiro grande desafio de sua carreira: ser o mocinho da novela das sete. O ator tinha acabado de estrear em Malhação quando foi convidado para viver Edgar, um dos protagonistas da novela.

Junto de Isis Valverde, que interpretou Marcela, o ator formou o principal par romântico da trama, adaptado de Plumas & Paetês, uma das novelas de Cassiano Gabus Mendes revisitadas na versão de Maria Adelaide Amaral. “Foi um trabalho de enorme importância para mim. Meu primeiro papel logo depois de Malhação e de cara contracenei com grandes nomes. Me lembro até hoje do dia em que gravei pela primeira vez com a Malu Mader e com a Guilhermina Guinle, rolou o maior frio na barriga”, recorda o ator.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista, Caio relembra outras situações que o marcaram durante a novela, que estará de volta no Vale a Pena Ver de Novo a partir desta segunda-feira (29), dividindo a faixa com as emoções finais de Laços de Família.

Como foi receber a notícia de que Ti Ti Ti estará de volta no Vale a Pena Ver de Novo?

Fiquei super feliz. Fiz a novela logo após estrear em Malhação e lembro com carinho de muitos detalhes desse trabalho e de como ele surgiu na minha vida. O convite foi feito pelo diretor Jorge Fernando, ele foi uma pessoa muito muito especial para mim, sempre acreditou nas minhas ideias, me aconselhou em várias decisões, sempre foi um ombro amigo. Sinto falta de tê-lo por perto. Além de um talento incrível e inspirador, todos os apontamentos que ele fez para mim são válidos e levo até hoje. Devo muito a ele porque foi a primeira pessoa que acreditou em mim, depois de Malhação.

Qual a importância que esse trabalho tem na sua carreira? Quais são as principais recordações que a novela te traz?

Nossa, tem muita importância. Foi minha primeira novela das sete, logo de cara contracenei com grandes nomes. Me lembro até hoje do dia em que gravei pela primeira vez com a Malu Mader e com a Guilhermina Guinle, rolou o maior frio na barriga. Sem contar que a novela foi a segunda versão de uma novela de muito sucesso, então quando falava que faria Ti Ti Ti, as pessoas ficavam super empolgadas. Foi um trabalho muito especial.

Como foi a composição para viver o Edgar? Usou referências de Plumas & Paetês, de onde foi adaptada a trama de Edgar e Marcela?

Lembro de ter mudado bastante o visual para incorporar um Edgar mais maduro. Na época eu tinha 21 anos e, o personagem, 28, então tive bastante trabalho de imagem e figurino. Procurei não buscar muitas referências das novelas anteriores porque queria construir algo do zero e deu muito certo.

Edgar tem uma vida amorosa movimentada e complexa ao longo da trama. Relembre um pouco o personagem e seus conflitos.

Edgar é um fotógrafo e dono de uma agência de modelos junto com a sócia, Luísa, que era interpretada pela Guilhermina Guinle. Eles vivem um romance, uma espécie de amizade colorida, mas ele acaba se casando com uma mulher que ela própria o apresenta, a Camila, interpretada pela Maria Helena Chira. Edgar tem uma vida tranquila até conhecer a Marcela, vivida pela Isis Valverde, que dá uma virada em tudo. E é aí que começam os conflitos.

Ti Ti Ti é escrita por Maria Adelaide Amaral, com direção de núcleo de Jorge Fernando e direção de Marcelo Zambelli, Maria de Médicis e Ary Coslov.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio